Cássia Kis se arrependeu de aborto após gravar "Pantanal": "Defendo a vida"

Cássia Kis falou das gravações de
Cássia Kis falou das gravações de "Pantanal" (Foto: Reprodução/Globo)

Intérprete de Maria Marruá na primeira versão de "Pantanal", Cássia Kis foi a convidada do "Encontro" desta quinta-feira (12). Durante o papo com Fátima Bernardes, a atriz falou sobre o quanto a novela mudou a sua vida mesmo aparecendo em apenas 17 capítulos.

O texto sensível e a história da personagem, que virava onça para proteger a filha, fez Cássia se arrepender de um aborto que fez no passado.

"Em 1985, eu tinha feito um aborto. Eu fiz o aborto. Não foi um aborto espontâneo. Isso (a novela) mudou a minha vida. Hoje sou uma madrinha que defende a vida, que protege a vida. Vou atrás das mulheres que querem fazer aborto para não fazerem. Fui parar nesse lugar graças a esse projeto. Essa é a importância da literatura para um ator", diz a artista, que gravou a novela "Barriga de Aluguel" na sequência da trama de sucesso.

Esta não é a primeira vez que Cássia Kis fala sobre o aborto. Em 2020, ela chegou a dizer em entrevista ao Extra que procurou terapia alternativa para lidar com a culpa depois de dois abortos (um por conta própria e outro espontâneo).

"Se eu puder pregar contra o aborto, vou fazer. Não conheço uma mulher que tenha feito e, que depois de um tempo, não tenha compreendido como foi difícil. Meu filho mais velho teria, hoje, 35 anos. Eu talvez já fosse avó. Então, batizei os dois, dei nome para eles, durmo com eles à noite", afirmou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos