A Casa do Porco desbanca D.O.M. e é o melhor do Brasil no 50 Best da América Latina

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 29.06.2018: Casa do Porco, na região da República, em São Paulo. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Casa do Porco é o melhor restaurante brasileiro segundo a lista dos 50 melhores da América Latina, do "50 Best". O restaurante de Jefferson Rueda foi 6º colocado no ranking latino. Ele também é o único brasileiro entre os 50 melhores da lista global, considerada o "Oscar da gastronomia".

A cerimônia aconteceu na noite desta quinta-feira (10), em Buenos Aires, na Argentina. É a primeira vez que o país recebe o evento.

Já​ o restaurante Maido, de Mitsuharu “Micha” Tsumura, em Lima, no Peru, foi eleito, pela terceira vez consecutiva, o melhor restaurante da América Latina.

​Formam o top 5, na sequência: Central (2º), no Peru; Pujol (3º), no México; Don Julio (4º), na Argentina; e Boragó (5º), em Santiago, no Chile.

O Brasil teve duas estreias, o curitibano Manu (42º) e o paulistano Evvai (40º). Também teve duas baixas: o carioca Oro, 49º em 2018, e o paulistano Tuju, o 50º, deixaram a lista.

As cozinhas de Felipe Bronze e Ivan Ralston não foram as únicas que caíram. O Olympe, de Claude e Thomas Troisgros, foi 27º para 35º. O Maní, de Helena Rizzo, foi da 12ª para a 18ª posição. Já o D.O.M., de Alex Atala, caiu cinco pontos e ficou em 10º lugar.

Apesar das quedas, parte dos restaurantes brasileiros foi bem: além dos estreantes Manu e Evvai, o Mocotó subiu de 45º para 43º; o carioca Lasai foi de 26º para 24º e ainda conquistou o prêmio de hospitalidade. Já o Oteque, de Alberto Landgraf, subiu dez posições —de 33º foi para 23º.

Além das 50 casas presentes na lista, a cerimônia revelou destaques individuais. São eles: melhor confeiteiro (mexicano Luis Robledo); a escolha do chef, votado por cozinheiros (Tomás Kalika, do Mishiguene, em Buenos Aires); a arte da hospitalidade (Lasai, no Rio de Janeiro); o restaurante que mais subiu posições (Alcalde, no México, que foi do 31º para o 14º lugar); e o prêmio dedicado à sustentabilidade (Central, em Lima).

A melhor estreia do ano foi a do restaurante peruano Kjolle, aberto em 2018, que chegou à lista já na 21ª posição. Quem comanda a casa é Pía León (ex-La Central), apontada como melhor chef mulher da América Latina em 2018.

Outros prêmios divulgados anteriormente foram entregues durante a noite, entre eles o de melhor chef mulher. A escolhida foi Carolina Bazán, dos restaurantes Ambrosía e Ambrosía Bistro, em Santiago, no Chile.

Já colombiano Celele, em Cartagena, levou a categoria revelação (One To Watch), que reconhece potencial para integrar a lista nos próximos anos.

Por fim, o peruano Pedro Miguel Schiaffino, do Amaz, recebeu o prêmio American Express Icon Award.

A celebração, em seu sétimo ano, é a versão latino-americana do 50 Best Restaurants global, publicado atualmente pela William Reed Business Media e lançado em 2002.

Em 2018, os brasileiros que estiveram na lista foram: D. O.M. (5º), A Casa do Porco (7º), Maní (12º), Lasai (26°), Olympe (27º), Oteque (33º), Mocotó (45º), Oro (49º) e o Tuju (50º).


CONFIRA A LISTA COMPLETA DE 2019

1. Maido, em Lima, Peru

2. Central, em Lima, Peru

3. Pujol, na Cidade do México, México (o melhor do país)

4. Don Julio, em Buenos Aires, Argentina (o melhor do país)

5. Boragó, em Santiago, Chile (o melhor do país)

6. A Casa do Porco, em São Paulo, Brasil (o melhor do país)

7. El Chato, em Bogotá, Colômbia (o melhor do país)

8. Leo, em Bogotá, Colômbia

9. Osso, em Lima, no Peru

10. D.O.M., em São Paulo, Brasil

11. Quintonil, na Cidade do México, México

12. Isolina, em Lima, Peru

13. Astrid y Gastón, em Lima, Peru

14. Alcalde, em Guadalajara, no México

15. Pangea, em Monterrey, no México

16. Sud 777, na Cidade do México, México

17. Maito, na Cidade do Panamá, em Panamá (o melhor do país)

18. Maní, em São Paulo, Brasil

19. Rafael, em Lima, no Peru

20. Máximo Bistrot, na Cidade do México, México

21. Kjolle, em Lima, Peru

22. Harry Sasson, em Bogotá, na Colômbia

23. Oteque, no Rio de Janeiro, Brasil

24. Lasai, no Rio de Janeiro, Brasil

25. Tegui, em Buenos Aires, Argentina

26. La Mar, em Lima, Peru

27. Rosetta, na Cidade do México, México

28. Máximo Bistrot, na Cidade do México, México

29. Chila, em Buenos Aires, na Argentina

30. Ambrosía, em Santiago, no Chila

31. Nicos, na Cidade do México, México

32. Le Chique, em Cancun, no México

33. Parador La Huella, em Jose Ignacio, Uruguai (o melhor do país)

34. De Patio, em Santiago, Chile (novidade)

35. Olympe, no Rio de Janeiro, Brasil

36. Mil, em Cusco, Peru (novidade)

37. Restaurante 040, em Santiago, no Chile

38. La Docena (Polanco), na Cidade do México, México

39. El Baqueano, em Buenos Aires, Argentina

40. Evvai, em São Paulo, Brasil (novidade)

41. La Docena, em Guadalajara, México

42. Manu, em Curitiba, Brasil (novidade)

43. Mocotó, em São Paulo, Brasil

44. Osaka, em Santiago, Chile

45. Elena, em Buenos Aires, Argentina

46. Gran Dabbang, em Buenos Aires, Argentina

47. 99, em Santiago, Chile (novidade)

48. Malabar, em Lima, Peru

49. Mayta, em Lima, Peru (novidade)

50. Narda Comedor, em Buenos Aires, Argentina