Carolinie Figueiredo fala de "semana decisiva" após revelar estupro na adolescência

Giselle de Almeida
·2 minuto de leitura
A atriz Carolinie Figueiredo. Foto: reprodução/Instagram/carolinie_figueiredo
A atriz Carolinie Figueiredo. Foto: reprodução/Instagram/carolinie_figueiredo

Depois de revelar ter perdido a virgindade num estupro, aos 16 anos, a atriz Carolinie Figueiredo voltou às redes sociais para abordar o assunto da violência contra a mulher. Ela reforçou a importância de se falar sobre o tema para que haja mudança.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

“Essa semana foi importante e decisiva para nós, mulheres. Acessamos raivas e fúrias contidas. Acessamos memórias e registros de dores e abusos contra nossos corpos. Compreendemos que para sentir a liberdade do nosso corpo e do nosso direito vamos precisar endurecer nossas falas (mas sem fechar o coração ou enrijecer)”, escreveu no Instagram a intérprete que deu vida a Domingas em “Malhação” (2008).

Leia também:

A semana foi marcada por uma discussão sobre machismo nas redes sociais, após a repercussão do caso Mariana Ferrer, vitimizada mais uma vez na audiência do caso que julga seu estupro. Até Anitta se pronunciou publicamente sobre o debate em torno do termo “estupro culposo” levantado pelo episódio.

“Muitas de nós acessaram histórias e registros que estavam guardados, como uma grande panela de pressão que foi aberta. Você sentiu? É seguro sentir e sustentar o que estamos acessando. Liberando os registros de dores e abusos e atravessamentos dos nossos corpos. Precisamos manifestar nossa rede de escuta, afeto e acolhimento. Muita nutrição e cuidado para a travessia!”, afirmou Carolinie, que é terapeuta e educadora parental.

Na última quarta-feira (4), Carolinie desabafou sobre a violência que viveu na adolescência.

“Há um ano compreendi que a maneira que perdi minha virgindade foi um estupro... Foram 15 anos elaborando essa história. Estamos completamente distantes das fronteiras seguras dos nossos corpos. Precisamos nos fortalecer para que tenhamos estrutura psíquica e emocional para dar conta das nossas histórias”, disse..

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube