Carolina Ferraz lembra quando pai foi assassinado: "História muito violenta, trágica"

·1 min de leitura
Carolina Ferraz
Carolina Ferraz

Carolina Ferraz relembrou um momento trágico em sua vida pessoal durante entrevista para o jornalista Reinaldo Gottino no canal "Link Podcast", no YouTube, nesta quinta-feira (27). A atriz e apresentadora do "Domingo Espetacular", da Record, de 54 anos, recordou quando seu pai, Ladislau Noel Ferraz, foi assassinado em 1982.

"Meu pai foi assassinado com seis tiros. Uma história muito violenta, trágica... Estouraram a cabeça do meu pai, uma loucura! Ele teve que ser enterrado com caixão fechado!", contou Carolina, que era adolescente na época.

A artista disse que o autor do crime nunca foi preso, apesar de sua identidade ser conhecida. "Foi um ex-sócio do meu pai, que devia dinheiro a ele. Aí, eles começaram a se desentender por causa desse pagamento", recordou ela, que explicou: "O cara [o assassino] não está vivo, infelizmente. Até infelizmente mesmo, pois não desejo mal nenhum a ninguém. Ele nem sequer foi a julgamento".

Carolina falou que o ocorrido abalou toda sua família. "Minha mãe ficou muito mal, meu irmão e minha irmã também. Cada um reagiu de um jeito. Eu chorei muito. Como era pequena, pude viver um luto - talvez a única da família", completou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos