Carolina Dieckmann lembra quando equipe do "Pânico na TV" saiu algemada de sua casa

Atriz está no ar em
Atriz está no ar em "Vai na Fé", novela global das 19h. (Fotos: Globo/ Manoella Mello e Globo/João Miguel Júnior)

Carolina Dieckmann abriu o jogo sobre as maiores polêmicas de sua vida no podcast "Quem Pode, Pod", de Fernanda Paes Leme e Giovanna Ewbank.

Além de falar sobre casamento, sexo, parceiros sexuais e outros detalhes, ela ainda relembrou o vazamento de nude que gerou um caos em sua vida em 2012. Na época, ela teve 36 fotos íntimas vazadas e expostas nas redes sociais, por conta de uma invasão hacker em seu computador. O caso fez com que uma lei com o próprio nome da atriz fosse sancionada contra crimes cibernéticos.

“Eu nunca pensei em ceder à chantagem. Mas, mesmo se eu tivesse aceitado, [as fotos] poderiam cair [na internet]. Estava ensaiando um filme em São Paulo e, quando eu saí, já tinha vazado na capa de todos os sites, todos os lugares. Não consegui nem ir para casa. Eu tive que fretar um avião [para voltar], revelou Carolina. “Foi um terror. Eu fui na delegacia, arregacei a manga e falei: ‘as fotos eram para o meu marido e é isso’. A pessoa hackeou o meu e-mail. Em uma semana, [os policiais] descobriram os caras. Foi super rápido”, concluiu ela.

Carol revelou qual foi a reação de seu filho, que na época tinha 13 anos, e se emocionou bastante.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Invasão de privacidade

Ela ainda trouxe para a conversa a polêmica com o "Pânico na TV". O programa fazia muito sucesso na época e trazia um humor duvidoso, já que sempre explorava a imagem da mulher. Hoje, inclusive, seria difícil sustentar um projeto desse no ar.

"O episódio do 'Pânico' pra mim foi muito claro. Vieram em cima de mim de um jeito e eu falei 'não, vocês não vão entrar aqui. Não estou nem aí que vocês são maior sucesso do Brasil, que todo mundo ama'. Era um andaime filmando na frente do meu prédio, filmando minha casa, gritando, me xingando", disse Carol.

A atriz ainda reforçou que a equipe do programa saiu algemada de sua casa, algo que não foi muito falado na época. "Sofri muito, era mais de 100 pessoas na porta da minha casa. Saíram presos (a equipe do programa), porque meus vizinhos chamaram a polícia, mas ninguém falou (sobre a prisão). A primeira vez que ouvi falar do 'Pânico' foi em uma brincadeira que chamava a Marília Gabriela de 'Dragão' por que ela era casada com o (Reynaldo) Gianecchini. Achei aquilo tão absurdo. Hoje, todo mundo acharia absurdo. não haveria essa brincadeira. Eu, naquela época, já não achava graça", pontuou.

Confira a entrevista completa: