Carnaval 2022: Blocos cancelados e tudo que sabemos sobre a festa

·4 min de leitura
Paolla Oliveira no ensaio da Grande Rio (ROBERTO FILHO / BRAZIL NEWS)
Paolla Oliveira no ensaio da Grande Rio (ROBERTO FILHO / BRAZIL NEWS)

Com o surgimento da Ômicron, nova variante do Sars-Cov-2, o panorama do Carnaval de 2022 se torna ainda mais incerto nas principais capitais brasileiras. Por enquanto, a variante considerada preocupante pela Organização Mundial de Saúde tem três casos identificados em São Paulo, e sua rápida proliferação pelo mundo dificulta a retomada de atividades aglomeradoras como o Carnaval.

Nas principais capitais, as prefeituras ainda avaliam se é segura a realização de festas de rua e de avenida, e São Paulo decidiu revogar o fim da obrigatoriedade de máscaras na cidade para evitar a proliferação da nova variante. As decisões finais devem ser tomadas até o fim de dezembro por cada prefeitura.

Quem já cancelou?

Belo Horizonte foi o primeiro município a decidir que não vai patrocinar a festa em 2022. Blocos de Carnaval do município divulgaram uma nova conjunta orientando a não realização dos desfiles em 2022, reunindo a assinatura de 23 agremiações. A nota veio logo após o prefeito Alexandre Kalil (PSD) anunciar que a administração não iria apoiar financeiramente nenhum tipo de festividade em 2022 enquanto a pandemia não esteja totalmente sob controle.

No interior de São Paulo, por exemplo, no mínimo 70 municípios já cancelaram as festividades de rua. O mesmo acontece em Salvador, Recife e Fortaleza.

Nesta semana, o prefeito de Recife, João Campos (PSB), resolveu articular a criação de um comitê interdisciplinar conjunto com Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte e São Paulo, para que, alinhados, os principais destinos brasileiros da folia decidam sobre a realização ou não da festa, tida como imprescindível para o turismo e à economia, e, também, sobre estratégias de prevenção.

A expectativa é de que, já no início da semana que vem, aconteça uma reunião com representantes dos comitês de Saúde de cada um dos cinco municípios, para que sejam trocadas figurinhas. O primeiro prefeito a concordar com o "intercâmbio" foi Eduardo Paes (PSD), do Rio de Janeiro. Nesta quinta-feira (25), por exemplo, Campos aproveitou um encontro da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), em Aracajú, e almoçou com o prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM). O carnaval esteve entre os principais tópicos da conversa.

Blocos tradicionais de fora da festa

Neste domingo (28), Preta Gil jogou um balde de água fria em quem pensava que ia poder aproveitar a festa no "Bloco da Preta" em São Paulo e no Rio de Janeiro. Durante sua participação no "Domingão", a cantora revelou que só levará seu bloco para a rua em 2023.

A revelação foi feita enquanto Preta elogiava a performance de Mariana Rios no "Show dos Famosos". "Eu só vou botar meu bloco na rua em 2023. Em 2022 não vai ter bloco da Preta, mas quando eu voltar vou pedir para o pessoal fazer um figurino igual para mim".

Flora Gil, esposa de Gilberto Gil, também decidiu cancelar o camarote Expresso 2222 em Salvador. O espaço, um dos mais tradicionais na cidade em época de Carnaval, permanecerá fechado devido à pandemia da Covid-19. Em entrevista ao Jornal Correio, Flora explicou que tem medo do surgimento de uma quarta onda da Covid-19 após as festividades do Natal e Ano Novo.

"Se os governantes da Bahia acharem que devem seguir com a ideia de fazer o Carnaval, ficaremos de fora por mais um ano. A pandemia ainda não acabou, e a aglomeração é um multiplicador do vírus. Tenho receio de produzir uma festa tão grande, com duração de uma semana, e acabar cooperando com a expansão da pandemia", explicou a empresária.

Quem confirmou?

Por enquanto, algumas excessões em meio aos cancelamentos estão cidades como Florianópolis e Manaus. O prefeiro de Manaus, David Almeida (Avante), confirmou a informação em um edital, que garante apoio financeiro ás escolas de samba da cidade.

Em Manaus, o que ainda não se sabe é o tamanho da festa: o prefeito explicou que a lotação máximo será definida conforme o avanço da campanha de vacinação e, agora, com as informações sobre a nova variante.

Já Florianópolis não só liberou a realização do carnaval de rua como os desfiles de blocos e escolas de samba. Os desfiles devem acontecer normalmente na Passarela do Samba Nego Querido, e a prefeitura explicou que a flexibilização da festa só pôde acontecer devido ao alto índice de vacinação entre a população adulta.

Rio será destaque de 2022?

Marcado para 1º de março, a mobilização começou há seis meses. “A cidade está pronta para ter e para não ter Carnaval. Para fazer uma festa grandiosa a cidade tem que soltar edital, ter concorrência, as empresas têm que ter o mesmo prazo e saber o que se pede para disputar... Estamos atendendo esses prazos”, explica Cecília de Moraes, assessora de imprensa da empresa de turismo da cidade, a Riotur.

A realização ou não do Carnaval do Rio de Janeiro dependerá da situação da variante nas próximas semanas e das reuniões da prefeitura com as demais capitais para decisão conjunta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos