Carlos Vereza se encontra com Bolsonaro e defende nomeação de Regina Duarte

**ARQUIVO** SÃO PAULO, SP, 18.12.2019 - O ator Carlos Vereza. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ator Carlos Vereza se reuniu neste sábado (1º) com o presidente Jair Bolsonaro e defendeu a indicação de Regina Duarte para a Secretaria Especial da Cultura.

"A Regina é uma pessoa pacificadora, com visão democrática da cultura. Ela fará um belo trabalho, tenho absoluta certeza", disse Vereza, ao deixar nesta tarde o Palácio da Alvorada, em Brasília. 

Regina também se reuniu com o presidente na manhã deste sábado. Ela aceitou na quarta-feira (29) o convite de Bolsonaro para assumir a secretaria que antes era ocupada por Roberto Alvim, demitido após publicar um vídeo em que parafraseia um ministro da Alemanha nazista.

Ao sair da residência oficial da presidência, Vereza negou que vá assumir algum cargo na estrutura que será liderada por Regina. "Não, não. Sou da mamãe", respondeu.

Na sexta-feira (31), a também atriz Carolina Ferraz se queixou da inclusão de sua imagem em uma postagem feita por Regina no Instagram. Na rede social, a futura secretária de Cultura publicou o retrato de artistas que estariam apoiando seu ingresso no governo. 

"Regina não imaginei que você fosse colocar minha foto ou a foto de qualquer um, né, colega nosso, sem até comentar ou pedir autorização da gente, né", inicia Ferraz, em um áudio."Realmente, torço para que você consiga exercer e fazer a diferença em um governo que desprestigia tanto a classe artística, que persegue tanto a classe artística", acrescentou.

"Você, sendo uma artista que eu conheço há mais de 30 anos, espero que você faça a diferença. Mas eu não quero ser usada como alguém que está ali no seu Instagram, porque dá a entender que eu apoio o governo Bolsonaro e eu não apoio, Regina. Eu nunca aprovei e nunca compactuei com esse governo e inclusive não votei no Bolsonaro."

Outros artistas também reclamaram por terem sido incluídos na montagem e Regina apagou a publicação.

"Vou tirar post com artistas porque agora é Maitê [Proença] pedindo para sair. Meu desejo de pacificar, de unificar a classe artística já mostra que a resistência ideológica vai bater forte e tentar impedir que a polarização reinante possa ser vencida. Vou, no entanto, lutando para que a cultura do nosso país possa estar acima de ideologias e partidos", escreveu Regina, em uma nova publicação.