Cardi B recebe segunda chance para completar horas de serviço comunitário

Cardi B recebe segunda chance para completar horas de serviço comunitário

NOVA YORK (Reuters) - A rapper vencedora do Grammy Cardi B tem até 1º de março para cumprir 15 dias de serviço comunitário obrigatório por causa de uma agressão cometida em 2018 em uma boate de striptease, decidiu um juiz de Nova York nesta terça-feira.

O Ministério Público do Queens disse à Reuters que a audiência foi uma "atualização de conformidade" e que o juiz pediu a Cardi B para comparecer, já que ela não havia completado seus 15 dias de serviço comunitário conforme seu acordo judicial.

A artista chegou ao Tribunal Criminal do Condado de Queens usando um vestido branco justo e um longo casaco branco.

“Pessoal e profissionalmente, Cardi se dedica ao serviço comunitário e a empreendimentos de caridade. Ela, portanto, aprecia o tribunal dando a ela até 1º de março para concluir seu compromisso de serviço comunitário em Queens, Nova York", disse o advogado de Cardi B em um comunicado.

A polícia disse que Cardi B, cujo nome verdadeiro é Belcalis Almanzar, discutiu com garçonetes em um clube. Ela acusou uma delas de ter um caso com seu marido e colega rapper, Offset.

A rapper de 30 anos se declarou culpada de duas acusações de agressão no ano passado, depois de ser acusada de começar uma briga com duas bartenders, alegando que queria ser um exemplo melhor para seus filhos.

“Parte do crescimento e amadurecimento é ser responsável por suas ações”, disse ela após sua audiência em setembro.

(Reportagem de Soren Larson e Danielle Broadway)