Cantora Gabi lança música com a banda Fuze e relata como foi ter Covid-19: 'Desmaiei no banheiro'

Luana Santiago
·4 minuto de leitura

Muitos casais acabaram ficanddo afastados por meses por causa da pandemia. Foi inspirada nessas histórias de amor à mercê do destino que a cantora Gabi escreveu "Prece", canção feita em parceria com a banda Fuze e lançada da última quinta-feira.

— A inspiração para essa música veio quando eu recebi a mensagem de um italiano me pedindo para gravar uma vídeo para a namorada russa deles. Foi em abril, no auge da pandemia, e ele não podia ir visitá-la na Rússia, mesmo com a passagem comprada. Para não deixar o aniversário dela passar batido, ele me procurou no Instagram e pediu que eu fizesse um vídeo cantando uma das minhas músicas, da qual ela é muito fã — explica a artista de 34 anos.

Apesar da ideia da música ter surgido em abril, ''Prece'' só ganhou forma em agosto, depois que Gabi encontrou a Fuze na Bahia. Juntos, os músicos puderam finalizar a parceria que haviam começado remotamente, depois da carioca fazer o convite para a colaboração por telefone.

— Comecei a pensar na letra e na melodia e achei que tinha a cara da Fuze. Aí pensei em chamá-los para a parceira. Ficamos uma semana num lugar paradisíaco, e a música acabou tendo um pouco desse clima calmo, praiano...— conta ela, que já era amiga do quarteto desde 2019: — Minha relação com eles é tipo de irmã mais velha. Lá na Bahia eu ficava ''vamos organizar esse espaço aqui, galera'' porque tinham umas roupas espalhadas (risos). Eu digo para o Pedro (Novaes, baterista da banda) que ele tem quase idade para ser meu filho.

Mesmo sendo bem mais novo que a Gabi, Pedro a surpreendeu positivamente depois que passaram a conviver por causa da música:

— Sou fã de Pedro como pessoa. Ele é extremamente educado. Pelo fato dele ser baterista, tem muita noção de música e um vocabulário riquíssimo. Uma coisa que me surpreendeu nele e no Diogo (Novaes, irmão de Pedro e filho do ator Marcello Novaes e que também está na Fuze) é que eles não são nem um poucos deslumbrados mesmo tendo crescido no meio artístico. Independentemente de pai e mãe (a mãe de Pedro é a atriz Letícia Spiller), eles são muito pé no chão e disciplinados. Ensaiam todos os dias.

Foi a partir dessa dedicação que ''Prece'' aconteceu, narrando com certa melancolia o distanciamento dos casais durante a pandemia do novo coronavírus. Embora seja casada e viva com o parceiro, Gabi passou pela experiência do afastamento do marido e dos filhos, João Pedro, de 3 anos, e Davi, de 1, quando contraiu a Covid-19 em maio. A cantora precisou ficar isolada em um quarto por 12 dias enquanto sentia falta de ar e outros sintomas da doença.

— Foi um período muito difícil, os piores dias da minha vida. Até eu me tocar que estava com Covid-19 demorou uns dois dias, mas por sorte meu marido e meus filhos não foram contaminados. Eu me isolei no quarto de hóspedes aqui de casa e passei o Dia das Mães sem meus filhos e sem minha mãe. Eu tive que mentir para o meu filho mais velho, o João. Inventei para ele que tinha ido gravar uma música na casa da Camila Cabello, cantora da qual ele gosta muito. Aí fazia chamada de vídeo contando que estava com a Camilla, fazia umas montagens com ela... Foi para ele ficar mais confortado, porque ele não podia me ver em casa. Eu os via pela janela, sem eles me verem. Também via minha mãe assim, que passava de carro na minha rua. Eu chorava muito. Foi horrível. Nesse período eu ainda tive falta de ar e desmaiei no banheiro. Era uma momento de muita incerteza e tudo passou pela minha cabeça.

Recuperada da Covid-19, Gabi vai retomando a vida aos poucos e aproveita o tempo em casa para acompanhar o crescimento dos filhos de pertinho.

— É um desafio arrumar o que fazer com as crianças. A gente fica tentando criar coisa pra eles fazerem, mas ao mesmo tempo está sendo muito bom porque um tem muita companhia do outro. Eles desenvolveram um laço de amizade muito firme, que talvez não aconteceria na correria normal. Eu e meu marido trabalhamos muito, então a quarentena foi uma oportunidade de ficarmos mais juntos. Nossos filhos estão encantados por nos verem mais em casa — afirma ela.