Cantor R. Kelly é condenado por pornografia infantil e abuso de menores

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O artista de R&B R. Kelly, 55, que já havia sido condenado a 30 anos de prisão por outros crimes sexuais, foi novamente condenado, agora por uma corte federal dos Estados Unidos, por pornografia infantil e abuso sexual de menores de idade. A pena ainda não foi estabelecida, mas segundo o TMZ, poderá chegar a 90 anos.

Um vídeo dele urinando em cima de uma jovem de 14 anos foi mostrado no tribunal e serviu como prova. A vítima testemunhou contra ele. Outros dois vídeos dele abusando de mulheres foram revelados na corte, e o júri determinou que o cantor americano deveria ser considerado culpado. A advogada dele, Jennifer Bonjean , disse ao júri que ele era "imperfeito", mas inocente.

O julgamento do músico já contou com depoimentos impressionantes como o de uma ex-afilhada que afirmou ter mantido relações sexuais "centenas de vezes" com o cantor antes de completar 18 anos. Atualmente, ela tem 37 anos e usa o pseudônimo Jane. A mulher disse que não conseguia dizer não por se sentir intimidada demais na ocasião.

Em setembro de 2021, Kelly foi condenado por tráfico sexual, em um júri que aconteceu no tribunal federal do Brooklyn durante cinco semanas e meia. Os jurados deliberaram por pouco mais de um dia antes de votarem pela condenação em todas as acusações.