Cantor em “Vai na Fé”, José Loreto revela funk "Moleque Piranha" escrito aos 15 anos

Em entrevista coletiva, ator resgatou canção de sua autoria

José Loreto em
José Loreto em "Vai na Fé". Foto: Manoella Mello/Globo

Resumo da notícia:

  • José Loreto vive cantor de pop em decadência em "Vai na Fé", com estreia dia 16

  • Em entrevista coletiva, ator resgatou canção de sua autoria ao despertar lado músico

  • Galã se inspirou em Latino na musicalidade e Magal pela preparação para filme

Ainda nem nos despedimos direito de Tadeu em "Pantanal" e já veremos José Loreto em novo personagem na telinha da TV Globo. O ator viverá o cantor e dançarino pop Lui Lorenzo em "Vai na Fé", próxima novela das sete com estreia dia 16 de janeiro.

Empresariado pela mãe, Wilma (Renata Sorrah), atriz veterana frustrada com o estrelato, o artista viu a carreira deslanchar e entrou num período de decadência. Sedutor e um tanto brega, ele passa pela fase de vacas magras e tenta se manter na mídia. "Ficou com as músicas de 20 anos atrás, não se renovou, com os mesmos fã-clubes e hoje faz shows em teatros pequenos", adianta José Loreto.

Para preparação do papel José Loreto na trama, ele se inspirou na persona de Sidney Magal para um filme que acabou não fazendo e resgatou um funk escrito ainda na adolescência para provar seu lado musical.

"Quando o Paulinho [diretor artístico] me chamou, eu levei as minhas músicas. Tenho uma música, que fiz com 15 anos, que se chama “Moleque Piranha”. Terminei meu primeiro namoro e cantei", revela.

Preparação reciclada

Loreto havia sido escalado para estrelar a cinebiografia de Magal antes da pandemia de covid-19, mas os planos mudaram com a crise sanitária e a expressão corporal e sensualidade acabaram sendo aproveitadas para o trabalho atual.

"Com o atraso da pandemia, eu fiquei me preparando dois anos, igual faculdade de economia que fiz por quatro períodos e parei. Virei produtor do filme, fui fazer 'Pantanal' e, em algum lugar, eu sabia que ia usar essa preparação", conta.

"Tive pouco tempo, porque saí de 'Pantanal' já emendando, quase começando a gravar junto. Aí usei muita coisa do Magal. Minha maior preparação foi um filme que eu não fiz”, completa.

Já a relação com a música existe na vida do ator desde novo. "Toco um violão no Cifra Club [site de cifras], gosto de compor, mas sempre foi muito amador na minha vida. Agora, eu vou ter que cantar, dançar. Então, está sendo um tesão fazer essa vida nova".

Inspirações diversas

E não só de Magal se fez Lui Lorenzo! O artista da trama de Rosane Svartman é também inspirado musicalmente por outros cantores. "As referências musicais vêm do Latino. Como ele tem 'Renata Ingrata', o Lui Lorenzo tem 'Joana Safadinha', ele tem 'Festa no Apê' e o Lui tem 'Balada lá em Casa'", explica antes de citar outros nomes.

"Vi Luan Santana, vi uma série do Luis Miguel da Netflix, que fala da carreira com os pais, que eu tomo para mim com a Wilma. Rick Martin é uma 'referênciazona' para o Lui Lorenzo. É uma colcha de retalhos e tem muito de mim", afirma.

"Amante de mulher casada, flashback com ex-namorada, te adiciono no MSN, Orkut e também toco quente", cantarola Loreto, durante papo com a imprensa. “Então, tem vários cantores que montei esse Lui Lorenzo com a sua própria digital”, conclui.

Decadência é do personagem

Para evitar interpretações ambíguas, o ator deixa claro que o fato de Lui Lorenzo ser um músico de sucessos passados não significa que suas referências representem isso.

“Vai ter gente que vai ver e achar parecido com o Magal, Latino, Luan Santana. Uma vez fui falar disso e pegaram como se eu estivesse falando que é decadente. Jamais. A decadência do Lui Lorenzo é só dele", diz ao citar que uma entrevista teria destorcido uma fala sua sobre Latino.

"Quando acabar a novela, espero entrar em turnê”, acrescentou.

Faixas inéditas

A imersão de Loreto como cantor foi tão forte que Lui Lorenzo tem até repertório inédito. Inclusive, o artista garante que o público vai ser fisgado pelas melodias.

"São tão chicletes, que nem vai parecer que é inédita. Você vai ouvir uma vez e ficar cantando para o resto da vida. Quando eu gravo uma cena musical o Lui Lorenzo, a equipe fica fervilhando as músicas. Tem 'Pool Party', 'Joaninha safadinha', várias".