Canoa antiga e rara dos Maias é encontrada em Yucatán, no México

·1 min de leitura

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Uma canoa de madeira usada pelos antigos Maias e que acredita-se ter mais de 1.000 anos de idade foi encontrada no sul do México, disseram autoridades na sexta-feira, em meio a um trabalho arqueológico que acompanha a construção de um novo grande trem de turismo.

A canoa extremamente rara foi encontrada quase completamente intacta, submersa em uma piscina de água fresca conhecida como "cenote", milhares das quais pontilham a península de Yucatán, no México, perto das ruínas de Chichen Itza, outrora uma grande cidade Maia com templos elaborados e pirâmides altas.

Medindo pouco mais de 1,6 metros de comprimento e com 80 centímetros de largura, a canoa foi possivelmente usada para transportar água do cenote ou para depositar oferendas em rituais, segundo um comunicado do instituto de antiguidades mexicano INAH.

O instituto descreveu a extraordinária descoberta como "a primeira canoa completa como esta na região Maia", acrescentando que especialistas da universidade de Sorbonne, em Paris, ajudarão a analisar a madeira bem preservada para determinar precisamente sua idade e tipo.

Um modelo tridimensional da canoa também será encomendado, acrescentou o comunicado, para facilitar mais estudos e permitir que réplicas sejam feitas.

A canoa está provisoriamente datada de entre 830d.C. e 950d.C., perto do fim do apogeu clássico da civilização Maia, quando dúzias de cidades ao redor do que hoje é o sul do México e na América Central prosperavam com grandes feitos em matemática, escrita e arte.

(Reportagem de David Alire Garciah)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos