Canadá deixará de oferecer segurança a Harry e Meghan

Por Moira Warburton
O governo Canadense fornecia a segurança do casal de Duques por conta do país ainda ser um território Britânico, ou seja, regido pela rainha (Photo by DANIEL LEAL-OLIVAS/AFP via Getty Images)

Por Moira Warburton

TORONTO (Reuters) - O Canadá não oferecerá mais segurança para o príncipe Harry e Meghan Markle, informou o governo canadense nesta quinta-feira, assim que os dois deixarem de ser membros ativos da família real britânica nas próximas semanas.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

E nos siga no Google News: Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e EstiloLeia também

A Polícia Montada Real Canadense vem auxiliando a Polícia Metropolitana de Londres com a segurança do duque e da duquesa de Sussex "intermitentemente" desde novembro, quando o casal iniciou férias de seis semanas no Canadá, de acordo com um comunicado do organismo federal Escritório do Ministério da Segurança Pública.


Mas assim que Harry e Meghan não forem mais considerados membros de elite da família real britânica, não desfrutarão mais da segurança custeada pelo Estado, estimada em milhões de dólares.

O casal surpreendeu a família real no início de janeiro ao anunciar repentinamente que abdicará de suas funções reais para se libertar da vigilância midiática intensa que os acompanha há vários anos.

Eles comunicaram a intenção de passar mais tempo no Canadá, o que poderia colocar parte da responsabilidade por sua segurança no governo canadense.

"Como o duque e da duquesa de Sussex são reconhecidos atualmente como Pessoas Protegidas Internacionalmente, o Canadá tem a obrigação de fornecer assistência de segurança na medida do necessário", explicou o comunicado governamental.

"A assistência cessará nas próximas semanas, em consonância com sua mudança de status."