Campeão na China, Miranda avisa que vai voltar ao Brasil

Jorge Nicola
·2 minuto de leitura
Miranda ajudou a quebrar a hegemonia do Evergrande na China (Fred Lee/Getty Images)
Miranda ajudou a quebrar a hegemonia do Evergrande na China (Fred Lee/Getty Images)

Miranda fez história nesta quinta-feira ao comandar o Jiangsu Suning em seu primeiro título do Campeonato Chinês - o time fundado em 1994 bateu o poderoso Guangzhou Evergrande por 2 a 1, na final, e se tornou só o segundo time a levantar a taça nos últimos dez anos - o Evergrande ganhou oito títulos, o Suning um, assim como o Shanghai SIPG.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

E a temporada vitoriosa de Miranda foi das mais duras da carreira de Miranda, que completou em setembro 36 anos de idade. “Estou há cinco meses sem ver minha esposa e filhos”, justifica o zagueiro, citando as restrições do campeonato por causa da Covid-19.

Leia também:

Ex-jogador da seleção brasileira, Miranda tem contrato com o Suning somente até a metade do ano que vem. Ele já recebeu proposta dos chineses para ficar, mas... “Meu pensamento é retornar ao Brasil. Esses cinco meses sem a família foram muito duros”, reconhece.

Natural de Paranavaí, no Paraná, Miranda está longe da esposa Jaqueline e dos três filhos (João Vitor, Lucas e Sara) desde a metade do ano passado, quando trocou a Itália pela China. “Mas os seis meses de 2019 foram mais tranquilos, porque o campeonato na China parava nas datas Fifa e eu conseguia voltar para o Brasil. Em 2020, por causa da pandemia, vim em junho para cá e não consegui mais sair da China”.

O campeonato nacional foi totalmente modificado em razão da Covid-19. O torneio de pontos corridos deu lugar a um formato com dois grupos, em que os quatro primeiros de cada chave passaram para o mata-mata. O Suning ficou em segundo na chave, só atrás do Evergrande.

Na fase eliminatória, despachou o Chongqing Lifan nas quartas e o Shanghai SIPG nas semifinais com uma vitória e um empate. Na decisão contra o time de Paulinho, Talisca, Elkeson, Fernandinho e Aloísio Boi Bandido, empate em 0 a 0 na ida e triunfo por 2 a 1 na volta.

“Tivemos um time muito equilibrado, que sempre fez jogo duro contra o Evergrande”, ressalta Miranda, que inicia nas próximas horas merecidas férias. “O Suning ainda vai jogar a Copa da China, mas os estrangeiros foram liberados para voltar a seus países, até porque o objetivo da temporada já havia sido alcançado com a chegada à final. A ideia era se classificar para a Liga dos Campeões, mas conseguimos mais: ficamos com o título”, conclui Miranda.

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos