Camilla de Lucas denuncia racismo de aeromoça na classe executiva em voo

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Camilla de Lucas usou as redes sociais para denunciar um episódio de racismo que sofreu de uma aeromoça durante um voo internacional na madrugada desta quarta-feira (14). A ex-BBB estava voltando dos Estados Unidos ao Brasil e contou que foi a única passageira a ter seu lugar questionado na classe executiva pela comissária de bordo.

"O voo está cheio e todos os assentos estão aqui e a mulher veio perguntar só o meu lugar. Ela questionou se eu realmente estava sentada aqui. A mulher só veio pedir o meu cartão para ver se o lugar realmente era esse e não pediu para mais ninguém. Aí eu falo que as coisas acontecem e vocês acham que não acontece", começou a apresentadora visivelmente nervosa em uma transmissão ao vivo nos stories do Instagram.

A participante do BBB21, 27, continuou com seu desabafo. "Ela voltou e eu perguntei porque tinha pedido o bilhete só pra mim. Respondeu que estava para conferir os lugares dos passageiros, mas não pediu de mais ninguém. Aí tem uma brasileira que está aqui perto, estranhou e perguntou 'ué?'. Só mais um constrangimento porque as pessoas acham que a gente não pode ocupar determinados lugares", concluiu já chorando com a situação.

Horas depois, ela voltou para falar sobre o caso. Camilla de Lucas disse que entende que o trabalho dos comissários é pedir os bilhetes dos passageiros em voos lotados para conferir os locais certos evitando a duplicidade de um assento. Mas, com ela foi outra história. A influenciadora considerou um caso de racismo.

"O problema é que essa aeromoça duvidou se eu tinha pago a passagem executiva. Só eu. Provei para ela que aquele lugar era meu, mas ficou um sentimento de vergonha. Ficou um constrangimento ", disse a ex-BBB. "As pessoas vão ter que se acostumar. Nós vamos continuar ocupando os lugares que também temos diretos", finalizou Camilla.