Calendário de pagamento de aposentados e pensionistas do INSS em 2021 começa em 25 de janeiro; confira as datas do ano todo

Extra
·2 minuto de leitura

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) divulgou nesta quarta-feira (2) o calendário de pagamentos para 35,8 milhões de aposentados, pensionistas e beneficiários de auxílios ao longo de todo o ano de 2021. Os depósitos seguirão a sequência de anos anteriores, de acordo com o último número da inscrição de cada um.

Os depósitos serão feitos nos últimos cinco dias úteis do mês referente ao benefício e nos primeiros cinco dias úteis do mês seguinte, começando sempre pelos 24,08 milhões que ganham até um salário mínimo nacional, que é hoje de R$ 1.045. Para aqueles que recebem o piso, os depósitos referentes a janeiro serão feitos entre os dias 25 do mês que vem e 5 de fevereiro (um grupo receberá por dia). Segurados com renda mensal acima desse valor mínimo nacional terão os seus pagamentos creditados a partir de 1º de fevereiro (dois grupos por dia).

Vale lembrar que no início de janeiro ainda estará sendo paga parte dos benefícios referentes a dezembro — os depósitos referentes ao último mês deste ano irão do próximo dia 22 até o dia 8 seguinte. O INSS ressalta que a data de depósito das aposentadorias e pensões depende do número final do cartão de pagamento do benefício, sem considerar o último dígito verificador, que aparece depois do traço.

Nesta terça-feira (1º), o INSS prorrogou a interrupção do bloqueio de pagamentos de benefícios para até 31 janeiro de 2021. Com isso, aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis que não fizeram a prova de vida desde março deste ano, quando a pandemia do novo coronavírus chegou ao Brasil, não terão os benefícios bloqueados por esse motivo.

Segundo o Ministério da Economia, a medida visa a preservar segurados, principalmente os idosos que, por conta da idade, fazem parte do grupo de risco da Covid-19. O prazo da suspensão da exigência da prova de vida terminaria nesta segunda-feira.

O INSS destaca que, apesar da suspensão do bloqueio de pagamento, a prova de vida não está proibida. O segurado que que quiser pode ir ao banco e fazer o procedimento.

O secretário de Gestão e Desempenho de Pessoal do ministério, Wagner Lenhart, afirmou que o governo federal está trabalhando para que, a partir de 31 de janeiro, os segurados possam contar com a opção de fazer a Prova de Vida Digital. Ele explicou que esse projeto-piloto começou a ser testado na semana passada e que, ao ser finalizado, será estendido para toda a administração pública federal e para todos os servidores que se enquadram e precisam fazer anualmente a prova de vida.