Os cães na luta contra o coronavírus

Agência Einstein
·2 minuto de leitura
Caucasian woman in hospital petting therapy dog
Caucasian woman in hospital petting therapy dog

Por Nicola Ferreira, da Agência Einstein

Em busca de novas formas para detectar a presença da Covid-19, pesquisadores britânicos das universidades London School of Hygiene and Tropical Medicine e de Durham estão testando a capacidade de cachorros de identificar o novo coronavírus antes das primeiras manifestações da doença.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

Experientes em farejar odores próprios de malária, de Parkinson e de certos tipos de tumores, agora os seis cães das raças Labrador e Cocker – têm uma nova missão: identificar pacientes com Covid-19. Para descobrir a aptidão dos cachorros, os estudiosos dividirão a pesquisa em duas fases. Na primeira, os animais estarão constantemente em contato com o cheiro do suor, do hálito de pacientes infectados e de acessórios como máscaras de proteção. Essa etapa deve durar de seis a oito semanas.

Leia também

Os pesquisadores analisarão os resultados e, se aprovado pelo governo britânico, os cães serão levados para situações do dia a dia: poderão investigar até 250 pessoas por hora. Por conta desse alto número de indivíduos analisados em pouco tempo, o Ministério da Saúde britânico quer utilizá-los em locais como aeroportos e pontos de entrada no território da Grã-Bretanha. “Sabemos que doenças respiratórias como a Covid-19 podem mudar os odores do corpo”, afirma o professor James Logan, da London School of Hygiene and Tropical Medicine. Caso o experimento seja bem-sucedido, o governo inglês investirá na capacitação de mais cães farejadores da Covid-19.

(Fonte: Agência Einstein)