Cabelo e lenço de Napoleão serão leiloados para marcar o bicentenário de sua morte

·1 minuto de leitura
Um lenço que pertenceu a Napoleão

Por ocasião do bicentenário da morte de Napoleão, a casa de leilões Osenat vai leiloar, nesta quarta-feira (5), várias mechas de cabelo do imperador, assim como um lenço e um pedaço de pano manchado de sangue que foi usado em sua necrópsia.

Os objetos, que serão vendidos em Fontainebleau, na França, são acompanhados por uma nota manuscrita: "Esta bolsa de seda branca contém o cabelo de Sua Majestade o Imperador Napoleão I, um lenço que lhe pertenceu e um pano manchado de sangue (...) Foram doados ao meu pai pelo General de Montholon, ao regressar de Santa Helena", indica a nota assinada pelo "Segundo Duque de Bassano".

Montholon foi um dos companheiros de Napoleão durante seu exílio. Ele compareceu à necrópsia realizada no dia seguinte de sua morte, em 5 de maio de 1821.

Junto com essas relíquias, a casa Osenat, especializada na venda de objetos da monarquia e do império da França, vai leiloar um "estudo de perna para o Papa Pio VII" feito pelo pintor oficial de Napoleão, Jacques-Louis David, em antecipação ao seu famoso quadro, "A Consagração".

Também estará à venda uma elegante escultura representando uma carruagem de madeira verde e dourada que pertenceu à Imperatriz Josefina, decorada com uma estátua da deusa grega Hebe e uma águia com asas abertas.

jlv/app/mb/ap