Bruno Gagliasso usa apelido jocoso para se referir a Bolsonaro no "Encontro"

Bruno Gagliasso. (Globo/Divulgação)
Bruno Gagliasso. (Globo/Divulgação)

Sem saber como se referir ao ex-presidente Jair Bolsonaro, o ator Bruno Gagliasso usou um apelido nada convencional para falar do político. Isso porque o artista, que foi apoiador ferrenho de Lula (PT), e está sempre defendendo pautas contrárias ao de Jair, mandou um "Bozo" ao vivo no "Encontro" desta terça-feira, 17.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Gagliasso estava divulgando o filme "Marighella", onde atua. Na fala, ele cita os governos pelos quais o projeto passou desde sua criação. "Ele (o filme) passou por quatro governos: Dilma, depois Temer, depois o... não sei nem como chamo... o Bozo - foi mais forte do eu que - e agora o Lula". Ele ainda reforçou a importância do produto nesse momento em que golpistas invadiram Brasília.

Por que "Bozo"?

O longa é dirigido pelo ator Wagner Moura e foi transformado em minissérie pela Globo, que exibiu o primeiro episódio na segunda-feira (16) após o BBB 23. Ele conta a história de um guerrilheiro baiano que desafiou a ditadura militar.

O elenco também reúne Seu Jorge e Adriana Esteves, nos papéis de Marighella e Clara, sua companheira, Luiz Carlos Vasconcellos, Humberto Carrão e Herson Capri, entre outros.

Vale lembrar que "Bozo" é um apelido criado por opositores de Bolsonaro e faz referência à figura de um palhaço. Bruno é bastante crítico do ex-chefe do Executivo e já deixou claro que entende seu papel como artista quando o assunto é política.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.