Bruno Gagliasso usa arte como forma de protesto: 'É preciso propagar o combate'

Bruno Gagliasso falou sobre política em evento (Foto: Agnews)
Bruno Gagliasso falou sobre política em evento (Foto: Agnews)

Resumo da Notícia:

  • Bruno Gagliasso criticou a polarização política da época em que vivemos

  • Ator destacou ainda que a arte é também sua forma de protestar

  • Empresário se limitou a comentar o caso de racismo envolvendo os filhos

Engajado, Bruno Gagliasso usa sua voz para levantar diversas causas sociais. Pai de Títi e Bless, o ator falou sobre a polarização política, especialmente em um ano de eleições, e evitou comentar o caso de racismo envolvendo os filhos e Giovanna Ewbank em Portugal. Bruno se mudou para a Europa com a família para gravar "Santo", produção da Netflix na Espanha e no Brasil.

"Me sinto cansado, mas faz parte. Ao mesmo tempo, me sinto mais forte. São os episódios que passamos que fortalecem a gente. É preciso propagar o combate. Uma noite de cinema é importante. Noite de resistência. Principalmente neste momento que estamos vivendo", destaca em conversa com o Yahoo.

Gagliasso afirma que a arte é também sua forma de protestar: "Estão tentando acabar com a cultura do nosso país, mas não vão conseguir. Existem várias formas de protestar, e fazer arte é uma. É isso que fortalece a gente. A gente tem que transformar isso sabe por quê? Porque cultura, arte, a história fica. Esses merdas passam. É uma coisa diferente. De que lado vocês querem tá na história? Eu sei o lado que eu quero tá? É isso".

Contratado por Netflix e Prime Video, Bruno revela que abandonou as novelas e não pretende voltar tão cedo ao gênero. Seus últimos trabalhos na Globo, emissora da qual se despediu em 2019, foram "Babilônia" (2015), "Sol Nascente" (2016) e "O Sétimo Guardião" (2018).

"Acho que nem consigo voltar agora para as novelas. Minha agenda está toda encaminhada. Tenho filmes para lançar, séries. Não farei novela tão cedo, e acho que tudo tem um ciclo. O meu tempo de atuação em novelas já se fechou", declara.