Bruno Fagundes celebra papel gay em série sertaneja: "Tem uma função social"

Bruno Fagundes em
Bruno Fagundes em "Só Se For por Amor". Foto: Divulgação/Netflix

Resumo da notícia:

  • Bruno Fagundes diz ter aceitado personagem gay pela função social da trama

  • Em entrevista ao Yahoo, ator falou sobre a experiência de viver Rafael em "Só Se For por Amor"

  • Produção é marcada pelo universo ainda muito machista da música sertaneja

Bruno Fagundes reafirma sua busca pela pluralidade de personagens com o lançamento de "Só Se For Amor", nova série brasileira da Netflix. Ao realizar o sonho de estar na TV e no streaming ao mesmo tempo, o ator pode ser visto como o abusivo Renan em "Cara e Coragem" enquanto encarna o homem gay Rafael na produção voltada para o universo conservador da música sertaneja.

Em entrevista ao Yahoo, o ator ressalta a importância de assumir um papel que traga reflexão para a sociedade. "O Rafael tem uma função social. Sempre busco isso nos meus trabalhos, gosto de fazer trabalhos que tenham algo a dizer. É assim com o Renan [Cara e Coragem] e agora com o Rafael. Eles não existem só por existir. Os personagens têm uma importância que extrapola a tela”, declara.

Na trama, Rafael é da equipe de uma gravadora de artistas do ramo sertanejo e se envolve com o músico Nelton, vivido por Adriano Ferreira, às escondidas. Embora ele seja bem resolvido com sua sexualidade, seu affair está noivo da namorada da adolescência e repreende seus desejos homossexuais em meio à devoção ao evangelismo.

O ator destaca uma cena final da temporada de estreia (sem spoilers) como o momento em que entendeu a relevância de seu personagem. "Entendi a importância dele no ambiente heteronormativo, machista, majoritariamente comandado por homens brancos, empoderados, endinheirados, cis. Então, é para mexer nessa estrutura”, afirma ao refletir sobre a trama ambientada no interior de Goiás.

Questionado sobre a recepção do público mais conservador com a sua narrativa, Bruno celebra um feedback unânime ao dizer que as pessoas estão apaixonadas por Rafael. "O que importa é o respeito, é a construção. O que está bem colocado é que você compreende os personagens, a luta interna deles em relação à sexualidade, o quanto essa pressão externa oprime. Na verdade, é tão mais simples, mais natural, pode ser tão mais bonito passar por essa experiência sem dor", reflete.

Espero que a gente tenha tocado o coração das pessoas. Mais um passo contra a homofobia, mais um passo contra a LGBTQIAP+fobia, porque acho que é necessário. A gente tem que falar sobre isso"Bruno Fagundes

O detalhe é que o personagem vivido por Fagundes não é marcado pelo preconceito. Rafael mostra justamente sua inserção num ambiente que, teoricamente, não seria aceito. No entanto, o rapaz é bem-vindo e tenta passar essa confiança para o par romântico, envolvido pela cultura heteronormativa de sua religião e o medo de expor sua sexualidade.

Sobre uma possível crítica da trama à repreensão de parte dos evangélicos contra a população LGBTQIA+, Bruno Fagundes interpreta o enredo além de uma provocação aos religiosos. "Respeito a liberdade individual, a escolha de cada um. Não diria que é uma crítica, acho que é um convite para gente entender como cada um de nós lida com a sua própria identidade”, opina. “Independente de religião e do que ele escolhe para a vida dele, é uma questão de identidade. Aí depois vem a questão sexual", completa.

"Só Se For por Amor"

Com os seis episódios já disponíveis na Netflix, a série apresenta a história da banda que leva o nome do título na tentativa de engatar a carreira em Goiás, berço da música sertaneja. No entanto, a vocalista Deusa, vivida por Lucy Alves, é pescada pela gravadora de Goiânia e segue trajetória solo enquanto seu grupo tenta encontrar uma nova voz feminina.

Dentre os anseios profissionais, reviravoltas de relacionamentos movimentam a trama regada de covers de hits nacionais e com faixas exclusivas da produção. Além de Lucy Alves e Bruno Fagundes, "Só Se For por Amor" ainda é estrelada por Filipe Bragança, Agnes Nunes, Laila Garin, Adriano Ferreira, Giordano Castro, Micael e mais. Confira o trailer: