Bruna Marquezine revela lágrimas e elogios nos bastidores de “Besouro Azul”

Bruna Marquezine comenta trabalho em "Besouro Azul" (foto: Manuela Scarpa / Brazil News)
Bruna Marquezine comenta trabalho em "Besouro Azul" (foto: Manuela Scarpa / Brazil News)

Resumo da Notícia:

  • Bruna Marquezine é a mocinha de "Besouro Azul", da DC Comics

  • A atriz gravou seu primeiro filme internacional no início de 2022

  • Ao Yahoo, ela contou que foi elogiada por uma atriz vencedora do Oscar

Bruna Marquezine passou alguns meses no início deste ano gravando seu maior projeto até agora, o filme “Besouro Azul”, da DC Comics, em que vive a mocinha.

Em conversa com o Yahoo, a artista detalhou como foram os dias de trabalho em uma produção internacional. “Existe uma diferença, sem dúvida. Desde a logística até a dinâmica [no set]. O que me fazia me sentir muito próxima de um estúdio no Brasil é meu diretor, que é latino”, comentou Bruna sobre o porto-riquenho Angel Manuel Soto.

Além de tomar posse do lugar que ocupou, Bruna também contou com a assistência de dublês em algumas cenas de ação do filme de super-herói, mas não falou mais sobre o que as pessoas do mundo poderão ver nos cinemas: “Quero estar no segundo filme”, desejou.

Rios de lágrimas

Em um trabalho voltado para a comunidade latina internacional, após mais de 15 anos fazendo novelas só em português, ela se jogou e não ‘fingiu costume’. Se permitindo sentir todas as emoções, a atriz chegou a ser conhecida como a ‘chorona do set’. “Chorei muito, em diversos momentos. Sou a Salete”, brincou.

Marquezine também ficou com os olhos marejados ao ver a animação que mostra como uma cena específica foi gravada e quando foi elogiada por uma grande atriz do cinema internacional. "A primeira vez que a Susan Sarandon elogiou minha atuação foi intenso. A minha figurinista teve que me esconder (risos) porque estava passando vergonha chorando. Os abraços com meu diretor depois de uma cena difícil... A ficha ia caindo", completou.

Realidade

Entre a aprovação no teste e o fim das gravações, Bruna lembrou que a ficha foi caindo aos poucos. “Lembro no primeiro dia que fizemos algumas provas de roupa e em uma conversa com o diretor disse o quanto estava nervosa. Pensei: ‘Nossa, estou aqui e vou fazer’”.

E continuou: “Lembro da leitura de mesa, com todo o elenco e os diretores, o presidente da DC, e olhar para frente e pensar: ‘Caraca! Estou aqui’. Até brinquei com o diretor da DC perguntando se ainda dava para me substituírem. Ele disse que não e riu (risos).”