Bruna Linzmeyer sai em defesa de youtuber pró-Bolsonaro que foi espancada por homofobia

*ARQUIVO* PARATY, RJ, 04.07.2015: A atriz Bruna Linzmeyer na Feira Literária Internacional de Paraty (FLIP) 2015, neste sábado (4). (Foto: Bruno Poletti/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Bruna Linzmeyer usou seu perfil no Twitter para mandar uma mensagem de apoio a Karol Eller, mulher lésbica que sofreu um caso de homofobia no último domingo (15), no Rio de Janeiro.

"Toda a minha solidariedade à Karol Eller", escreveu Linzmeyer na rede social. Eller é conhecida na internet por seu posicionamento pró-Bolsonaro, tendo inclusive fotos com o presidente do Brasil. Ela foi agredida em um quiosque na praia da Barra da Tijuca, enquanto estava acompanhada da namorada. 

Segundo o colunista Léo Dias, do UOL, o agressor a atacou com socos e pontapés, deixando o rosto da youtuber desfigurado. Em seu perfil no Instagram, Eller agradeceu o suporte que tem recebido e disse apenas quem está "sem condições" de falar no momento.

Ela ainda publicou na rede social um vídeo de seu amigo dizendo que ela se encontra à base de remédios e sem enxergar bem.

Além de Linzmeyer, o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL) também se solidarizou com a youtuber, e escreveu nas redes sociais: "O que aconteceu com a youtuber Karol Eller, agredida num ataque homofóbico no Rio, é inaceitável. Repudio a violência, não importam quais sejam as convicções políticas da vítima. Me solidarizo com Karol e com a comunidade LGBT, alvo de discursos de ódio que alimentam a barbárie".

Um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) também deixou uma mensagem. "Deixo aqui minha solidariedade a Karol Eller. As fotos são bizarras! Lésbica e apoiadora do Presidente Bolsonaro, ela já superou muitas situações difíceis, oro pra que logo se recupere. Pela direita, o agressor teria pesada prisão. Será que a esquerda apoia tal medida?"