Bruce Willis pode voltar a atuar após vender sua imagem para empresa de deepfake

Ator Bruce Willis na pré-estreia de
Ator Bruce Willis na pré-estreia de "Glass" em Londres, na Inglaterra, em janeiro de 2019. (Foto: TOLGA AKMEN/AFP via Getty Images)

Bruce Willis se tornou a primeira de Hollywood a vender os seus direitos de imagem para uma empresa de deepfake. O ator, que se aposentou da atuação após receber um diagnóstico de afasia, poderá voltar a aparecer nas telonas com a ajuda da tecnologia.

De acordo com o "The Telegraph", o artista já até apareceu no comercial de telefone sem nunca ter pisado no set de filmagens. A tecnologia permite colocar, digitalmente, o rosto de uma pessoa em outra, sincronizar os movimentos e também a voz.

“Gostei da precisão com que meu personagem ficou", explicou Willis em um comunicado. "É um mini-filme no meu gênero usual de comédia de ação. Para mim, é uma grande oportunidade de voltar no tempo", pontuou o ator.

“Com o advento da tecnologia moderna, mesmo estando em outro continente, pude me comunicar, trabalhar e participar das filmagens. É uma experiência muito nova e interessante, e agradeço a toda a nossa equipe", completou.

Aos 67 anos, o ator Bruce Willis anunciou o diagnóstico de afasia em março de 2022. A doença, que afeta a comunicação, causa a perda parcial ou total da capacidade de expressar ou compreender a linguagem falada ou escrita.

Ao longo de sua carreira, o astro dos filmes de ação estrelou "Duro de Matar" (1988), "Duro de Matar 2" (1990), "O Quinto Elemento" (1997) "Armageddon" (1998), "O Sexto Sentido" (1999), "Corpo Fechado" (2000) e muito mais.