Justiça nega o #FreeBritney e pai mantém controle da cantora

·2 minuto de leitura
BEVERLY HILLS, CA - FEBRUARY 11:  Singer Britney Spears walks the red carpet at the 2017 Pre-GRAMMY Gala And Salute to Industry Icons Honoring Debra Lee at The Beverly Hilton Hotel on February 11, 2017 in Beverly Hills, California.  (Photo by Scott Dudelson/Getty Images)
Britney Spears continuará tutelada pelo pai, Jaime Spears (Photo by Scott Dudelson/Getty Images)

Não será dessa vez que Britney Spears voltará a ser dona da própria vida. Após um depoimento impactante, a justiça de Los Angeles entendeu que ela ainda não é capaz de cuidar de si mesma e negou retirar o pai, Jaime Spears, de sua tutela.

A decisão em questão é referente a um pedido feito pela defesa da cantora em novembro de 2020 à corte. À época a cantora alegou que estava “com medo” do pai e pedia que ele não fosse mais seu único tutor. Jaime é responsável pela vida e bens da filha há cerca de 13 anos.

Los Angeles, CA - June 23: Supporters of Britney Spears rally as hearing on the Britney Spears conservatorship case takes place Stanley Mosk Courthouse on Wednesday, June 23, 2021 in Los Angeles, CA. (Irfan Khan / Los Angeles Times via Getty Images)
Fãs começaram o movimento #FreeBritney que ajudou a cantora a se posicionar sobre a própria vida (Irfan Khan / Los Angeles Times via Getty Images)

Leia também:

Após o depoimento chocante da última semana, Britney precisa formalizar um novo pedido ao tribunal para que Jaime deixe de controlar sua vida. A juíza do caso instruiu que o advogado da cantora fizesse todo o possível para auxiliá-la neste novo procedimento.

Tutela Dividida

Britney chegou a contratar uma empresa para dividir a tutela de susa vida com seu pai, mas Bessemer Trust declinou. A companhia é especializada em gerenciamento de fortunas e afirmou que as circunstâncias mudaram após o depoimento dela.

“Como consequência do depoimento da tutelada na audiência de 23 de junho, a requisitante descobriu que a tutelada é contra a continuidade de sua tutela e deseja encerrá-la. A requisitante ouviu a tutelada e respeita o seu desejo", diz o documento que o jornal ‘The New York Times’ teve acesso.

Ela ainda pode escolher uma nova empresa para gerir seus bens e assim informar ao tribunal para que as decisões de sua vida sejam divididas com o pai.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos