Brincadeiras mortais fazem série sul-coreana "Squid Game", da Netflix, viralizar

·1 minuto de leitura
Série "Squid Game", da Netflix, reproduzida em tela de celular

Por Sangmi Cha

SEUL (Reuters) - Sucesso da Netflix, a série sul-coreana "Squid Game" viraliza em todo o mundo e na internet ao fundir jogos infantis populares antes da era digital com desafios de sobrevivência mortais.

Uma brincadeira de rua na qual os jogadores param e avançam ao comando de um marcador é um de seis jogos infantis com consequências fatais retratados no suspense sangrento, batizado em referência a uma variação sul-coreana do "pega-pega" usando um tabuleiro desenhado na terra.

No episódio "Red Light, Green Light", o primeiro da série, os jogadores são baleados por não ficarem parados diante da luz vermelha.

O "Squid Game" é o último que os 456 concorrentes necessitados de dinheiro, que vão de um desertor norte-coreano a um administrador de fundos acusado de desfalque, precisam disputar por um prêmio equivalante a quase 40 milhões de dólares.

A série de terror disparou para o estrelato desde que estreou em 17 de setembro, tornando-se o primeiro drama coreano a ficar em primeiro lugar na Netflix nos Estados Unidos -- e ainda pode se tornar sua atração mais popular globalmente, disse o coexecutivo-chefe da empresa, Ted Sarandos, na segunda-feira.

"Não previmos isso, em termos de sua popularidade global", afirmou.

Na esteira do sucesso do seriado, a segunda temporada de "Squid Game" já está em produção, e a Netflix diz que planeja investir 500 milhões de dólares em filmes e programas de televisão originais na Coreia do Sul neste ano.

(Reportagem adicional de Neil Jerome Morales em Manila)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos