Nenhum brasileiro resgatado em Wuhan está com coronavírus

Reprodução/Twitter/minsaude

O diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis, Júlio Croda, informou que os testes do coronavírus feito nos repatriados da China, além de todos que acompanharam a comitiva — e que estão agora em quarentena —  deram todos negativos para o vírus.

O resultados dos testes realizados pelo Laboratório Estadual de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros (Lacen-Goiás) foram entregues ao governo nesta terça-feira (11).

Leia também

No domingo, 34 brasileiros e parentes chineses vindos da região da cidade de Wuhan, na China, chegaram ao local, onde vão permanecer por 18 dias.

Além disso, 24 pessoas que participaram da missão de repatriação também estão em isolamento. A nova cepa do vírus provoca febre e sintomas respiratórios, já tendo matado mais de mil pessoas, quase todas na China.

— Todos os exames foram negativos. Todos os 34 repatriados mais os 24 profissionais de saúde, de tripulação e de comunicação. Não tivemos nenhum resultado positivo daquela coleta do dia em que eles chegaram — disse o diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Júlio Croda.

Questionado se isso poderia levar à redução da quarentena, com duração prevista de 18 dias, ele não confirmou, nem negou. Disse apenas que isso era uma questão do Ministério da Defesa.

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, complementou dizendo que a pasta informou sua posição ao Ministério da Defesa, a quem caberá falar sobre o assunto. Assim, não quis dizer qual foi a recomendação da Saúde.

Na segunda-feira, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, já havia dito que os médicos e tripulantes do voo poderão sair da quarentena e serem monitorados em casa. A medida ainda será avaliada e, por isso, a decisão não foi tomada até o momento. Por enquanto todas as 58 pessoas seguem em quarentena.

Com AGÊNCIA O GLOBO