Brasileira aposta em boas ações para realizar o sonho de escalar o Everest

·2 minuto de leitura
Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Aos 36 anos, uma guia de montanha que mora em Campinas, no interior de São Paulo, tem como grande sonho escalar o Monte Everest, que fica na fronteira entre China e Nepal. Vencer o ponto mais alto do planeta Terra, porém, é só uma parte do desafio, já que o investimento para realizar a experiência é pesado e supera a casa dos R$ 200 mil. Para arrecadar o montante, a brasileira teve uma ideia sustentável: recolher e vender materiais recicláveis.

O objetivo é levantar o valor necessário ao mesmo tempo que realiza uma boa ação para o meio ambiente. Desde que iniciou o projeto, a montanhista passou a recolher todo o material que encontrava no bairro onde mora. A ação teve início em abril de 2020 e, desde então, já tirou de circulação cerca de uma tonelada de lixo das ruas, o que proporciona um fim mais ecologicamente correto para todo esse material.

Durante a semana, ela dedica entre três e quatro horas por dia para a coleta. Já nos finais de semana, o tempo sobe para entre oito e dez horas de trabalho.

A montanhista, inclusive, decidiu envolver seus vizinhos na missão. Como notou que há pouca separação de lixo em seu bairro, ela explicou a todos como o processo deve ser feito para que a comunidade também passasse a realizar a coleta seletiva.

Paixão antiga

A paixão pela escalada começou em 2004, quando a guia de montanhas assistiu a uma palestra no curso de educação física. Alguns anos depois, ela fez um curso de escalada em rocha e passou a trabalhar como guia em 2011. Desde então, a montanhista realizou outras escaladas, mas se apaixonou pelo Everest após ver uma foto do Vale do Silêncio.

Apenas 25 brasileiros alcançaram o cume do pico mais alto da Terra. Desses, apenas cinco eram mulheres. Até hoje, nenhuma negra alcançou o topo do Everest, o que faz com que a luta da brasileira seja ainda mais histórica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos