Brad Pitt leva prêmio de Melhor Ator Coadjuvante e agradece Leonardo DiCaprio em seu discurso

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Brad Pitt, 56, citou o colega Leonardo DiCaprio, 45, em seu discurso de vencedor do prêmio de Melhor Ator Coadjuvante do Globo de Ouro 2020, que aconteceu neste domingo (5), em Beverly Hills, Califórnia.

O ator venceu a categoria pelo seu papel em "Era Uma Vez em... Hollywood", filme dirigido por Quentin Tarantino, que também contou com a presença de DiCaprio. "Antes do filme 'O Regresso', eu costumava assistir aos colegas dele [DiCaprio] ganhando prêmios, e o agradecendo profundamente. Eu sei porquê, ele é uma estrela completa. Ele é um nobre, não estaria aqui sem ele", afirmou Pitt.

Em tom de descontração, o ator também brincou dizendo que "dividiria a tábua do Titanic com Leonardo DiCaprio." Os dois viveram Rick Dalton (Leonardo DiCaprio), e Cliff Booth (Brad Pitt), no filme de Tarantino.

O longa teve destaque na 77º edição da premiação, já que ganhou ao todo, contando com a de Pitt, três categorias: Melhor Filme de Comédia ou Musical, Melhor Roteiro e Melhor Ator Coadjuvante.

Brad Pitt concorreu com grandes nomes da dramaturgia, entre eles Al Pacino, Joe Pesci, Tom Hanks, e Anthony Hopkins. Essa foi a primeira vez em mais de 20 anos de carreira, que Pitt venceu o Globo de Ouro.

Outro momento de Pitt na premiação, que está sendo bastante comentado nas redes sociais, foi quando o ator decidiu comentar sobre a sua vida amorosa durante o seu discurso, em meio a presença da sua ex-esposa, a atriz Jennifer Aniston, 50. 

"Gostaria de trazer minha mãe [à premiação], mas não pude porque eles dizem que estou namorando toda mulher de quem estou próximo. Seria estranho", disse Pitt. Aniston foi flagrada por um câmera durante o momento da fala do ex.

Apesar do corte rápido, é possível ver um sorriso da atriz interpretado por muitos fãs no Twitter como irônico. Uma internauta postou o momento na rede social e escreveu: "Obrigada cameramen que focou na Jennifer durante o discurso".