Boris Johnson recebe livros de Churchill como presente de despedida

Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, participa de reunião do gabinete

LONDRES (Reuters) - O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, realizou sua última reunião de gabinete agendada nesta terça-feira, e ganhou as primeiras edições de livros do líder Winston Churchill sobre a Segunda Guerra Mundial como presente de despedida.

A reunião foi realizada no dia mais quente da história britânica, depois que Johnson foi criticado pela oposição por não comparecer a reuniões de emergência organizadas para discutir a resposta à onda de calor.

Johnson permanece no cargo até que seu sucessor seja nomeado, após dizer que deixaria a função por ter perdido o apoio dos membros de seu partido no Parlamento. A queda do premiê ocorreu após uma série de escândalos sobre festas durante lockdown da Covid-19 em Downing Street e o tratamento de alegações contra parlamentares.

O porta-voz de Johnson disse que o primeiro-ministro usou sua última reunião de gabinete para enfatizar seu sucesso em suspender os lockdowns da Covid. Questionado se Johnson refletiu sobre os erros que o derrubaram, o porta-voz afirmou: "Não tenho mais nada a acrescentar a isso".

"Na conclusão, o primeiro-ministro recebeu presentes para agradecê-lo por seu serviço ao país, incluindo as primeiras edições dos livros de Winston Churchill sobre a Segunda Guerra Mundial", disse o porta-voz a repórteres.

Churchill é um herói para Johnson, e o primeiro-ministro escreveu uma biografia dele.

O sucessor de Johnson deve ser anunciado em 5 de setembro, e não há reuniões de gabinete agendadas até lá, enquanto o Parlamento está em recesso de verão.

(Reportagem de Alistair Smout)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos