Bonner rebate Bolsonaro sobre agressões de seguranças a jornalistas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
William Bonner
William Bonner

Resumo da Notícia:

  • William Bonner condenou durante o "Jornal Nacional" a declaração de Jair Bolsonaro sobre as agressões de seus seguranças contra jornalistas

  • Para o âncora do "JN", a postura do presidente foi injustificável

William Bonner respondeu durante o “Jornal Nacional” desta terça-feira (14) à declaração de Jair Bolsonaro sobre as agressões de seus seguranças contra jornalistas no último fim de semana. O presidente colocou em dúvida a veracidade das palavras das vítimas e não se posicionou contra o ato de violência.

"O presidente Jair Bolsonaro se manifestou hoje sobre as agressões de seguranças da presidência a jornalistas da TV Bahia, afiliada da Globo, e da TV Aratu, afiliada do SBT, durante a viagem dele a Bahia. As agressões foram anteontem, domingo. Em conversa com apoiadores, publicada com cortes por um site de apoiadores na internet, o presidente Bolsonaro não apenas não condenou a atitude dos seguranças que agrediram os repórteres, como ainda acusou jornalistas, sem provas, de mentir", disse o âncora do “JN”.

Bonner continuou, em tom de crítica ao presidente. “A Globo, mais uma vez, se solidariza com jornalistas, dessa vez, por terem as palavras postas em dúvida e de maneira injustificável", completou.

Mais cedo, Bolsonaro chegou a debochar de Bonner ao sugerir que o apresentador do “JN” tinha sofrido uma diminuição no salário. "Vamos dar uma vaquinha para dar uma força aí?", disse o presidente, tirando sarro. O jornalista não respondeu à provocação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos