Bolsonaro volta a ofender vítimas de Covid ao exaltar trabalhador rural: "Não foi frouxo de ficar em casa"

·1 minuto de leitura
Brazil's President Jair Bolsonaro speaks during a ceremony presenting a program to restart tourism, amid the COVID-19 pandemic, at Planalto Palace in Brasilia, Brazil, Tuesday, Nov. 11, 2020. (AP Photo/Eraldo Peres)w
Presidente Jair Bolsonaro esteve um evento em Goiás e se dirigiu ao trabalhador rural (Foto: AP Photo/Eraldo Peres)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a ofender as vítimas do coronavírus. Em um evento em Goiás, ele afirmou que o trabalhador rural continuou trabalhando durante a pandemia e não foi “frouxo”. A fala foi baseada em um provérbio bíblico.

“Graças a vocês que não pararam, nós da cidade continuamos sobrevivendo. Se o 'fique em casa, a economia a gente vê depois', fosse aplicada no campo, teríamos desabastecimento, fome, miséria e problemas sociais. Parabéns a vocês que não se mostraram frouxos na hora da angústia, como diz aqui a passagem bíblica”, disse o presidente, se colocando contra o isolamento social.

A passagem da Bíblia citada por Bolsonaro diz que “Se te mostrares frouxo no dia da angústia, sua força será pequena”.

Leia também

No Brasil, mais de 166 mil pessoas morreram vítimas da Covid-19. Há suspeitas de que o país esteja começando a viver uma segunda onda. Segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, que soma os números, a média de mortes diária foi de 557 na última semana, alta de 45% em relação aos 14 dias anteriores.

Bolsonaro já havia dito que o Brasil é um país de “maricas”, se referindo àqueles que contraíram o vírus ou preferiram ficar em casa para não se expor à Covid-19.