Bolsonaro sonda Mário Frias, ator ex-galã de 'Malhação', para comandar a Cultura

GUSTAVO URIBE E TALITA FERNANDES

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Jair Bolsonaro (sem partido) sondou o ator Mário Frias, ex-galã de "Malhação", para assumir o comando da Secretaria Especial da Cultura, durante almoço no Palácio no Planalto na última terça (19). Regina Duarte deixou o comando da pasta oficialmente nesta quarta (20), e vai assumir agora a Cinemateca Brasileira, em São Paulo.

Mário Frias, que é entusiasta do governo Bolsonaro, atualmente é apresentador do game show "A Melhor Viagem", exibido na Rede TV. Mas seu rosto é bem mais conhecido pela época como protagonista da sexta temporada do seriado "Malhação", a partir de 1999, quando fazia par romântico com Priscila Fantin.

No último final de semana, o presidente já havia comentado com deputados bolsonaristas que Regina Duarte estava disposta a mudar de cargo. No encontro no Palácio no Planalto, de acordo com assessores presidenciais, Bolsonaro sondou o ator sobre a possibilidade de ele substituir Regina Duarte.

Frias se mostrou animado com a hipótese, de acordo com relatos feitos à reportagem. No início do mês, em entrevista à CNN, Frias já havia dito que seria uma honra ocupar o posto.

Na manhã desta quarta (20), após o encontro com Regina, o presidente sinalizou que Frias é o seu favorito, mas disse que, antes de fazer um convite, conversará com outros integrantes da classe artística para tomar uma decisão.

Antes de convidar Regina, Bolsonaro cogitou convidar o ator Carlos Vereza, mas suas críticas recentes ao governo levaram o presidente a desistir de fazer uma nova ofensiva.

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, o encontro com Frias foi intermediado pela deputada federal Carla Zambeli (PSL-SP). Na terça, o presidente postou um vídeo nas redes sociais em que Frias dizia estar à disposição para substituir a atriz no órgão.

"Pro Jair, cara, o que ele precisar eu tô aqui. Eu torço demais pra Regina, eu sou fã dela, mas pelo Brasil eu tô aqui, o que for preciso. Respeito o Jair demais, vejo o Brasil com chance de finalmente ser respeitado", disse Frias à CNN no começo de maio, sobre a possibilidade de assumir a secretaria no lugar de Regina.