Bolsonaro pode passar por novo exame para detectar coronavírus e deverá ficar isolado

Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deve ser submetido a um novo teste para a detecção do novo coronavírus. As informações são do ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta à TV Globo. 

O próprio ministro recomendou ao presidente a repetição do exame. O protocolo prevê que esse exame seja realizado em até sete dias.

Leia também:

"Caso tenha sintomas, o exame pode ser feito a qualquer momento. Monitora-se contatos de acordo com os sintomas. Se tiver febre etc, desloca-se à unidade de saúde", afirmou o ministro em mensagem enviada à TV Globo.

Enquanto o novo exame não é realizado, Bolsonaro deve cumprir isolamento domiciliar no Alvorada, onde mora com a primeira-dama Michelle e a filha Laura.

No início da tarde desta sexta-feira (13), Bolsonaro postou em seu Facebook que o teste para coronavírus deu negativo.

O presidente esteve na mesma comitiva que Fabio Wajngarten, chefe da Secretaria Especial de Comunicação da Presidência, que testou positivo para coronavírus na última quinta-feira (12). Wajngarten ainda esteve ao lado de figuras como o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Ainda na quinta, Trump afirmou que não estava preocupado com o caso de coronavírus na comitiva do presidente Jair Bolsonaro, que viajou aos EUA neste último fim de semana.

"Ouvi alguma coisa sobre isso. Jantamos juntos em Mar-a-Lago, na Flórida, com a delegação inteira. Não sei se o assessor de imprensa estava lá. Se estava, estava. Mas não fizemos nada muito fora do usual”, afirmou Trump à época.

No sábado (7), Wajngarten esteve com Trump em um jantar em Mar-a-Lago, o resort do presidente perto de Miami, e postou imagens em suas redes sociais ao lado do presidente.

Esvaziamento de manifestações

Bolsonaro fez live na última quinta-feira (13) e pediu para que manifestantes que eventualmente fossem às ruas neste final de semana não o fizessem por conta da pandemia.

Na live, o presidente e ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, apareceram de máscara, e Bolsonaro chegou a falar sobre o teste: “Que o [teste] positivo seja só com ele [Wajngarten]”, disse o presidente.