"Bolsonaro deveria cuidar da moral da própria família", diz 'Bruna Surfistinha'

Raquel Pacheco, a Bruna Surfistinha (Foto: Reprodução/Facebook@raquellpacheco)

"Mais um declaração infeliz". É assim que Raquel Pacheco, que ficou conhecida como Bruna Surfistinha, define a declaração do presidente Jair Bolsonaro, que disse ser contra o financiamento público de filmes como o que contou a história da ex-garota de programa.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

"Antes de fazer juízo de valor sobre os outros deveria cuidar da moral da própria família", completou Raquel, em entrevista. "Ele está cuidando demais do que não precisa e fazendo pouco do dever dele principal, que é ser presidente."

As críticas que ela faz a Bolsonaro não vêm de hoje. Em março, ela causou polêmica com uma mensagem no Twitter, em que escreveu: "Me chame de puta, mas não me chame de bolsominion, pelo amoooor de Deus".

Deborah Secco, que interpretou a personagem no filme que levou mais de 2 milhões de pessoas aos cinemas em 2011, também lamentou a declaração do presidente.

“Fiquei muito triste. Acho que a arte tem que ser ampla, tem que ser abrangente. A gente precisa poder falar sobre tudo para, através da arte, conseguir debater sobre tudo", disse a atriz ao Yahoo!.