Bolsonaro defende Gusttavo Lima: "Herói na luta contra o Covid-19"

O cantor é apoiador do presidente desde a campanha eleitoral (Foto: Getty/Youtube)

Após o Conselho Nacional de Autoterregulamentação Publicitária, o Conar, abrir processo para investigar as ações publicitárias vistas nas lives promovidas pelo cantor Gusttavo Lima nos dias 28 de março e 11 de abril em seu canal no Youtube, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou o Twitter para defender o artista.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentários

“Minha solidariedade ao cantor Gusttavo Lima, que vem sendo injusta e covardemente atacado após a grande live que fez dentro de sua própria casa. Ele e outros artistas sertanejos e de demais gêneros, têm sido grandes heróis nessa luta contra a COVID-19 e merecem aplausos!”, publicou ele.

Leia também

Segundo Bolsonaro, os cantores que estão fazendo vídeos ao vivo “tomaram uma iniciativa espontânea louvável” e estão “demonstrando amor pelo seu povo e país, levando entretenimento e conforto para a casa de milhões de famílias neste momento de estresse, além de arrecadarem toneladas de alimentos e promoverem grandes doações”. O presidente finalizou a mensagem dizendo que “o Brasil agradece”.

Antes de o presidente comentar o caso, Gusttavo Lima já havia usado o Twitter para mostrar sua indignação com a abertura do processo. “Em um país em que o intuito e a intenção é ajudar os nossos irmãos necessitados, (É ERRADO) .E o errado escancarado na cara das pessoas o (TEMPO TODO ) é o (CERTO)! Está tudo ao contrário”, reclamou.

Eduardo Bolsonaro também mandou uma mensagem de solidariedade ao artista. “Um conselho, Gusttavo Lima: não seja influenciado pela opinião de quem só quer te destruir. Pense nas pessoas que tem ajudado, no seu público gigante e não se influencie por vagabundos, o Brasil está com você, esperamos mais lives com ansiedade”, disse o deputado.

Muitos reclamaram o fato de o presidente ter usado suas redes sociais para comentar um assunto menos importante que a pandemia do novo coronavírus. O humorista Maurício Meirelles foi bloqueado por Bolsonaro após dizer que Gusttavo Lima já poderia ser o novo Ministro da Saúde.

Vale lembrar que a live do cantor sertanejo arrecadou mais de 500 mil reais em alimentos para pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social em Aparecida de Goiânia. Gusttavo já disse que não fará vídeos politicamente corretos e afirmou que foi censurado.

“Acho que o grande segredo da live é tirar o lençol do fantasma. Acho que uma Live engessada e politicamente correta não tem graça. O bom são as brincadeiras, a vontade, levar alegria alto astral para as pessoas que estão agoniadas nesse momento. Não farei Live pra ser censurado”, publicou o cantor.