Bolsonaro interagiu com centenas de pessoas nas últimas duas semanas, diz jornal

Bolsonaro durante cerimônia em Brasília

Diagnosticado com o novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro teve encontros com centenas de pessoas nas últimas duas semanas. Além de apertos de mãos, conversou bem próximo de muitas delas e dispensou o uso de máscaras.

De acordo com a Folha de S.Paulo, além dos encontros fechados no Palácio do Planalto, Bolsonaro fez quatro viagens, ao Ceará, Goiás, Minas Gerais e Santa Catarina, participou de oito cerimônias e três reuniões coletivas.

Leia também

Com esses eventos, ao menos 66 políticos, empresários e personalidades estiveram quase cara a cara com Bolsonaro nas últimas duas semanas, que é o período de incubação do vírus, segundo a OMS.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

De forma recorrente, o presidente vem descumprindo algumas recomendações sanitárias em razão da crise, como o distanciamento social e o uso de máscara. 

Em 22 de junho, por exemplo, na abertura da Semana Nacional de Políticas sobre Drogas, em Brasília, e no dia seguinte, na inauguração do Centro de Operações Espaciais Principal, também em Brasília, Bolsonaro usou máscara em parte do tempo, mas participou de rodinhas, trocou apertos de mãe e ficou perto de pessoas sem máscara.

No último final de semana, foi à Santa Catarina para sobrevoar áreas atingidas pelo ciclone, provocou aglomerações e posou para fotos ao lado de outras pessoas. No mesmo dia, em 4 de julho, participou da comemoração da Independência dos Estados Unidos na embaixada do país em Brasília. Não usava máscara e não manteve distanciamento dos outros presentes.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.