Datafolha diz que 59% dos brasileiros são contra renúncia de Bolsonaro

Equipe HuffPost

A renúncia do presidente Jair Bolsonaro em meio à sua atuação no combate ao surto do novo coronavírus no País é rejeitada por 59% dos brasileiros, aponta pesquisa Datafolha, divulgada pela Folha de S. Paulo neste domingo (5).

Por outro lado, em meio aos esforços do Ministério da Saúde, 37% desejam que o presidente renuncie ao cargo. Já a gestão da crise é aprovada por 33%, que consideram as ações do governo federal como boa ou ótima.

A pesquisa ouviu 1.511 entrevistados por telefone entre os dias 1º a 3 de abril e considera que a margem de erro é de três pontos percentuais.

Embora o levantamento aponte que apenas 33% dos entrevistados considerem a gestão da crise sanitária pelo presidente da República como boa ou ótima, 52% creem que ele tem condições de seguir liderando o País. Para 44%, Bolsonaro perdeu tais condições, e 4% não souberam responder.

Bolsonaro conversa com jornalistas na saída do Palácio do Planalto, em Brasília (DF).

A renúncia do mandatário ganha mais apoio entre jovens, 44%, mulheres, 42% e entre os que têm até o ensino fundamental completo, 40%. Segundo a pesquisa, pessoas com renda mensal acima de 10 salários mínimos representam 39% dos entrevistados que apoiam a saída do cargo.

Já entre os que rejeitam a renúncia de Bolsonaro, quem ganha de 5 a 10 salários mínimos representa 69%, seguidos pelos homens (65%) e quem ganha de 2 a 5 salários mínimos (64%).

Levantamento também traz os números por região do País. A região Nordeste registra o maior índice de apoiadores da renúncia, 47%. 

Já na região Sul, em que Bolsonaro teve grande apoio durante as eleições de 2018, apenas 28% são favoráveis à renúncia, enquanto Norte e Centro-Oeste registram 30% e o Sudeste, 37%.

A capacidade de liderança do presidente é endossada por 49% dos entrevistados no Nordeste - que empata com os que querem a renúncia do presidente (47%), se levada em conta a margem de erro da pesquisa.

No Sul, o apoio ao presidente registra 62%, maior índice da pesquisa neste ponto, e 49% no Sudeste. Norte e...

Continue a ler no HuffPost