Bob Rafelson, diretor indicado ao Oscar por "Cada um Vive Como Quer", morre aos 89 anos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

(Reuters) - Bob Rafelson, cocriador dos "Monkees" e diretor do filme "Cada um Vive Como Quer", morreu no sábado aos 89 anos, disse o cantor dos Monkees, Micky Dolenz, no Twitter.

Dolenz, cantor e baterista dos Monkees que participou de uma série de TV dos anos 1960 sobre um quarteto de rock inspirado nos Beatles, foi ao Twitter para expressar sua dor e confirmar os relatos da morte de Rafelson.

"Infelizmente, Bob faleceu ontem à noite, mas eu tive a chance de enviar uma mensagem para ele dizendo o quão eternamente grato eu estava por ele ter visto algo em mim. Obrigado do fundo do meu coração, meu amigo", disse ele ao contar a história de como eles se conheceram.

Conhecido por seu trabalho durante a era Nova Hollywood, Rafelson frequentemente colaborou com o ator Jack Nicholson. A dupla trabalhou em "Cada um Vive Como Quer", que rendeu a Rafelson duas indicações ao Oscar, de melhor filme e roteiro em 1971.

Rafelson cocriou os Monkees e a série de TV de mesmo nome, ganhando um Emmy de Melhor Série de Comédia ao lado de Bert Schneider em 1967.

A dupla começou uma casa de produção, Raybert Productions, que mais tarde foi renomeada como BBS quando deram as boas-vindas ao seu terceiro parceiro, Stephen Blauner, em 1969.

Rafelson incursionou na direção cinematográfica com "Os Monkees Estão Soltos", um filme escrito e produzido por Nicholson estrelado pelos Monkees, em 1968.

Rafelson deixa a esposa Gabrielle e dois filhos.

(Reportagem de Rachna Dhanrajani em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos