Blogueiro bolsonarista é internado em hospital de Brasília após cair em cela de presídio

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Oswaldo Eustáquio chamou um pastor para abençoar sua tornozeleira eletrônica (Foto: Reprodução/Twitter)
Oswaldo Eustáquio chamou um pastor para abençoar sua tornozeleira eletrônica (Foto: Reprodução/Twitter)

O blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio, investigado pela realização de atos antidemocráticos, foi internado no Instituto Hospital de Base do Distrito Federal após cair na cela onde está preso no Centro de Detenção Provisória II (CDP II), localizado no Complexo Penitenciário da Papuda, na noite desta segunda-feira (21).

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária do DF (Seape-DF), Oswaldo bateu com a coluna após sofrer a queda, recebendo os primeiros atendimentos na prisão antes de ser encaminhado ao hospital. Ainda segundo a Seape-DF, o estado de saúde do blogueiro "é estável, sem risco de morte".

"Após receber os primeiros atendimentos e passar por avaliação clínica na unidade prisional, o reeducando foi encaminhado ao Hospital de Base (HB) para realização de exames mais detalhados. Segundo o HB, o estado de saúde do interno é estável, sem risco de morte", diz a pasta.

Leia também

Oswaldo não divia cela com outros internos por “motivos de segurança e preservação da integridade física”, como explica a Seape-DF. Uma ocorrência foi aberta na 30ª Delegacia de Polícia, em São Sebastião, para que o caso seja investigado.

O blogueiro é investigado desde junho no inquérito que apura o financiamento e a organização de atos antidemocráticos com pedidos inconstitucionais, como o fechamento do Congresso e do Supremo. Ele foi detido em 18 de dezembro, por ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, após descumprir as regras da prisão domiciliar.

Segundo o ministro, a prisão preventiva é necessária porque as medidas alternativas não estão sendo cumpridas pelo investigado.

Durante a campanha municipal em São Paulo, Oswaldo Eustáquio publicou notícias falsas sobre o candidato do PSOL, Guilherme Boulos. A Justiça Eleitoral ordenou que o conteúdo fosse excluído do canal do YouTube do blogueiro.