Monica Iozzi está salvando o “Vídeo Show”

Yahoo! Entretenimento


Monica e Otaviano: pouco respeito ao roteiro (Foto: divulgação/Globo)

O “Vídeo Show”, sabemos, é aquela espécie de jornalzinho interno auto laudatório que há anos vive à beira da morte nas tardes da Globo. Ninguém aguentava mais ver tanta matéria puxando o saco de atores, relembrando os “bons momentos” do passado (para isso já existe o Canal Viva) e aqueles textos tão insossos quanto o André Marques. Mexeram e mexeram no programa e nenhuma respiração boca-a-boca era capaz de dar algum alento àquela atração. Mas eis que chegou Monica Iozzi e bagunçou o roteiro do panegírico global. Para alegria geral de quem não tinha mais paciência com tanto nhenhenhém.

Monica Iozzi trouxe um certo espírito anarquista do “CQC” para dentro da Globo. Sua energia e destempero constrange colegas de emissora, aflige equipe de produção e confunde até colunistas de TV, que veem como gafe a irreverência da moça. Ela insufla o que há de “pior” em Otaviano Costa e transforma o modorrento programa em algo engraçado. Como revelou o Giovani Lettiere em seu blog, tem gente querendo a cabeça da moça nos bastidores. Os conservadores (no sentido daqueles que querem conservar seu emprego) sempre se alvoroçam nessas horas.

Nessa sexta (19), por exemplo, André Marques, ex-apresentador do “Vídeo Show”, fez uma participação especial para falar do “SuperStar”. Era visível o constrangimento do rapaz, escandalizado com o desrespeito ao roteiro e às menções insolentes ao nome do todo-poderoso Boninho por parte de Monica. Em mais de uma vez, André insinuou que, naquela toada, Monica e Otaviano perderiam o emprego logo. Daí entende-se porque o “Vídeo Show” era tão chato. Em momentos de crise não há nada pior do que gente acomodada e medrosa.

Leia também:

Claúdia Leitte confirma que estará no “The Voice Brasil 4”

Marina Ruy Barbosa começa a se preparar para a próxima novela

Veja bem, não quer dizer que o programa tenha se transformado em algo maravilhoso. As matérias puxa-saco, os bastidores desinteressantes e aquela dispensável mensagem final do Falabella continuam lá. Mas a boa química entre Mônica Iozzi e Otaviano Costa trouxe um tempero ao programa. Agora, pelo menos, dá para assistir até o final.

No Twitter: @jefsousa