Mulheres com mais de 60 anos estrelam campanhas de moda e beleza

Tá Na Moda

Minha mãe tem 64 anos. É avó de 5 netos e os mima com bolinhos de chuva e roupas de tricô que gasta horas tecendo. Mas as semelhanças com minha avós acabam por aqui: minha mãe ainda trabalha, está sempre muito arrumada (vivo emprestando peças do seu guarda-roupa!) e tem uma vida social prá lá de ativa.

Leia também:
Grammy: o que podemos aprender com os erros e os acertos das estrelas
Bermuda sim? Dicas para os homens driblarem o calor no trabalho
1 camisa jeans = 6 looks

Segundo as pesquisas realizadas por J. Walker Smith e Ann Clurmar, autores do livro “Geração sem idade”, os novos idosos não veem a velhice associada a uma fase de parada ou restrição, mas como uma continuação da meia idade. Essa geração, nascida entre 1946 e 1964, de acordo com os autores, viveu tempos de efervescência e lutas e se manteve ativa, engajada, com novas atitudes e valores que repercutem em seu comportamento de consumo.

E é nessa nova “vovó” que a indústria da moda e de cosméticos está de olho. Meninas de 13 anos em campanhas de moda ou de cremes anti-idade não criam a menor identificação com essa turma que, só nos Estados Unidos, corresponderá a mais de 45% da população em 2015.

Cientes do potencial dessa vasta fatia de mercado, marcas de roupas e cosméticos começam a contemplar mulheres com mais de 60 anos em suas campanhas. Conhecido no mundo da moda como vanguardista e pioneiro de vários modismos, o estilista Marc Jacobs convidou a atriz Jessica Lange, de 64 anos, para estrelar a nova campanha de sua grife de beleza.

A exemplo de Jacobs, François Nars não convidou nenhuma top model novinha para estampar a campanha que comemora os vinte anos de sua grife de cosméticos, a francesa Nars. A atriz Charlotte Rampling, de 68 anos, que não é adepta de intervenções e exibe as rugas da idade, foi a eleita para ser o rosto da marca.

Com longos cabelos assumidamente brancos e de lingerie a modelo Jacky, de 62 anos, é a protagonista da campanha da marca American Appareal. A foto que, claro, causou polêmica por quebrar um tabu, vem de encontro ao que essa nova geração de idosos tem declarado: de acordo com pesquisa do site inglês Isme.com 67% das mulheres acima dos 50 anos dizem sentirem-se mais felizes e confiantes com sua vida amorosa do que quando eram jovens.

Interesses comerciais à parte, vejo com bons olhos essa iniciativa. Quando a moda sai da “caixinha” e mostra que há beleza na maturidade exerce seu poder de influenciar positivamente mulheres mundo afora que perseguem a eterna fonte da juventude. E ajuda todo mundo se sentir melhor em sua própria pele, afinal, a beleza vai muito além de números, sejam eles de manequim, altura ou idade.