Como roer a unha prejudica a saúde bucal?

Alexandre Morita

Roer unha, ou onicofagia, é o hábito de morder as unhas dos dedos das mãos ou pés durante períodos de nervosismo, ansiedade, estresse, fome ou tédio. O ato de roer as unhas pode manifestar-se como alívio da ansiedade, solidão e insegurança.

De que maneira roer as unhas pode prejudicar a saúde bucal?
O paciente pode apresentar diversas complicações devido ao hábito de onicofagia como: desvio da mandibula para o lado; mordida aberta anterior e problemas de oclusão; comprometimento do tônus muscular lingual e labial e atraso na linguagem.

Quais as consequências para os dentes?
Os dedos da mão podem transportar bactérias, fungos e vírus para o interior da boca causando doenças. Os dentes sofrem desgaste do esmalte e, consequentemente, alteração na oclusão.

Ainda de acordo com alguns estudos científicos, indivíduos que roem unhas apresentam um risco maior de desenvolver o Bruxismo (ranger dos dentes).

E o que fazer?
O tratamento precoce ainda na fase infantil é essencial para devolver as funções do sistema estomatognático. Caso contrário o tratamento futuro será mais invasivo, podendo necessitar de ortodontia e cirurgia ortognática. É necessário que seja feita a orientação dos pais para evitar tais sequelas.

Terapia comportamental, por exemplo, auxilia na reversão da compulsão com técnicas para desacostumar o indivíduo a levar a mão até a boca. Deve-se manter as unhas cortadas e lixadas para evitar que as pontas mal aparadas possam ser roidas.

Além disso, pode haver a indicação de medicamentos como antidepressivos, antipsicóticos, complexo B, técnicas de relaxamento, exercícios físicos e respiratórios.

A melhor técnica para acabar com o hábito de roer unhas, deve ser indicada pelo médico ou psicólogo, juntamente com a opinião e gosto pessoal do indivíduo.

Dr. Alexandre Morita (CROSP 70.644) é cirurgião dentista especialista em estética dental. Clique aqui para conhecer melhor o trabalho dele.