Marcos Pitombo não tem o contrato renovado pela Record e personagem do ator é obrigado a morrer em 'Vitória'

Que Bafo

O ator Marcos Pitombo posa após gravar a morte de seu personagem em ‘Vitória’. Foto Reprodução/Instagram

Mais uma da série de coisas que só acontecem na Record. Marcos Pitombo, que tem chamado a atenção como o vilão neonazista Paulão na novela “Vitória”, terá que sair da trama, agora em sua reta final. É que o contrato do ator com a emissora termina no próximo sábado (28) e o canal - diminuindo o seu elenco - não vai renovar o vínculo. Com isso, sobrou para a autora, Cristianne Fridman, que foi obrigada a matar o personagem. Segundo uma fonte do blog, a morte não estava na sinopse inicial de “Vitória”. Na terça-feira (24), Marcos gravou as últimas cenas de Paulão e colocou uma foto no seu Instagram com a legenda: “Exausto/Morto/Feliz. Paulão. Vitória. Reta final. Contagem regressiva. Missão dada, missão cumprida”.

"Vitória" foi esticada pela Record e terá seu último capítulo - o de número 215 - exibido no dia 20 de março, com as gravações terminando cerca de 10 dias antes. A pergunta que não quer calar é: custava renovar o contrato de Pitombo por, ao menos, mais um mês para ele conseguir finalizar a trama sem atropelos? 

Ainda de acordo com a fonte, deve haver demissão em massa da equipe de produção da novela logo em seguida, já que há uma outra equipe responsável por “Os Dez Mandamentos” no complexo de estúdios RecNov, no Rio, e a próxima trama, “A Escrava Mãe”, será feita em São Paulo pela produtora Casablanca. O clima, claro, é o pior possível. Uma pena. E vale lembrar que não é a primeira morte não prevista em “Vitória”. No fim de janeiro, Ramiro, personagem de Jonas Bloch, também precisou bater as botas pois o contrato do ator estava chegando ao final.

Leia também: Record quer Leandro Hassum para comandar programa de entrevistas

Siga-me no Twitter: @giovanilettiere