Fuja do sexo chato!

Preliminares

Sabe aquele dia em que você vai trabalhar já pensando na hora de ir embora? Tem sexo que é assim. A gente faz por obrigação, porque precisa bater o cartão, porque deveria comparecer. Deveria? Claro que não. Não existe coisa mais desrespeitosa, com você e com a outra pessoa, do que sexo institucional. Sexo obrigatório é chato.

O que te dá mais prazer: sexo ou likes no Facebook?

Não é tão difiícil fugir dessas amarras. Libertar a imaginação. Esquecer o julgamento alheio. Lembrar das fantasias mais escondidas que você já teve. E colocar tudo o que você tem vontade – e não agride ninguém, não é contra a lei e é consensual – em prática.

Surpreenda-se. Olhe para você com outros olhos. Faça uma busca na internet, em janela anônima, de tudo o que você sempre quis saber. Ou provar. Compre brinquedinhos. Envie uma calcinha por correio. Mande mensagens picantes. Espere a pessoa que você curte, nua, na porta de casa.

É normal ter tesão durante a menstruação?

Surpreenda. Descubra as fantasias de quem você gosta e realize as que você curtiria compartilhar. Dê prazer e tenha prazer. Estimule o corpo e a mente. Lembre-se que o sexo vai muito além da penetração. O sexo é pele, é tesão, é sensação.

Pode ser papai e mamãe e ainda ser inovador. Solte tudo aquilo que você prende aí dentro. Divirta-se. Não busque o acerto, busque a diversão. Lembre-se como era não se preocupar com nada além do prazer que você está sentindo no momento e mergulhe no buraco do coelho com Alice.

E se você não gostar de sexo, busque outros prazeres. Coma comida apimentada. Assista um filme delicioso com uma boa companhia. Leia um livro. Masturbe seu cérebro, seus sentidos. Tenha um orgasmo mental. Aproveite sua companhia preferida. E goze, de corpo e alma, como nunca antes pela satisfação de se fazer o que gosta por você mesma.

Você tem alguma dúvida sobre sexo? Manda para mim no preliminarescomcarol@yahoo.com.br e siga-me no Twitter (@carolpatrocinio).