Estimulante sexual pode não ser a solução para seu homem!

Carol Patrocínio
Preliminares

Impotência. Esse é um daqueles fantasmas que vivem rondando a cabeça masculina. Pior do que a calvice, só ele. E para fugir desse problema muitos homens escolhem usar estimulantes sexuais. A ideia parece genial, não parece?

Semanalmente recebo e-mails de homens perguntando sobre esses remedinhos milagrosos. Não respondo dúvidas por e-mail, mas cada vez que chega um desses mando, na hora, uma mensagem dizendo que o risco não vale o resultado. Sabe por que eu faço isso?

Leia também:
Dor na hora do sexo não é normal
6 dicas para tomar a iniciativa sem medo

Mulheres bissexuais são mais safadas?

Porque a única coisa que o gato vai conseguir usando o remédio assim são dores de cabeça e musculares, diarreia, alergias, visão dupla e, se ele tiver mesmo muito azar, pode ficar cego ou ter um ataque cardíaco. Lembra que a ideia inicial era fazer sexo com mais qualidade? Tiro no pé...

O Centro de Referência em Saúde do Homem, em São Paulo, acaba de divulgar uma pesquisa feita com seus pacientes entre 20 e 35 anos e aponta que 1 em cada 5 homens usa a tal pílula azul — e suas derivações — de forma errada. Sabe qual o argumento deles? Melhorar a performance sexual.

Pior ainda do que os efeitos físicos são os emocionais. "Os efeitos colaterais são perigosos, mas há ainda o risco da dependência psicológica. O homem passa a supervalorizar a droga e liga o seu próprio desempenho sexual ao uso do remédio. Esta atitude gera um grau elevado de ansiedade e o paciente fica com medo de não ter mais relações satisfatórias se não contar com a ajuda medicamentosa", explica o médico chefe do serviço de urologia do hospital, Joaquim Claro.

E é aí que entra a sua ajuda. Você não quer uma gato cheio de dores e problemas ao lado, certo? Muito melhor manter o que está funcionando do jeitinho que está — e procurar um médico pra arrumar o que "deu pau". Se você perceber que o bonito anda com ideias de usar o remédio dê um toque, converse e mostre que existem outras maneiras de tornar o sexo mais interessante, sem colocar ninguém em risco.

Uma ótima dica que você pode dar é a de praticar exercícios físicos, o que vocês podem até fazer juntos. Quando ele se exercita melhora a circulação sanguínea, o condicionamento físico e ainda o deixa todo animado com a endorfina. Depois disso é só aproveitar o resultado.

Além disso, os estimulantes sexuais não funcionam num piscar de olhos, então é como se ele estivesse comendo um tic-tac e achando que é remédio. Joaquim Claro explica: "A medicação não é instantânea e muito menos mágica como acreditam os pacientes. Se o indivíduo já é saudável, o pênis dele não vai ficar ainda mais rígido após o consumo. Portanto, não vai haver mudança no desempenho".

Você tem alguma dúvida sobre sexo? Manda para mim no preliminarescomcarol@yahoo.com.br e siga-me no Twitter (@carolpatrocinio).