Maitê Proença fala sobre pensão que recebe do governo: “É um direito adquirido”

Yahoo! Entretenimento

Uma matéria da revista "Época" publicada em novembro trouxe à mídia uma polêmica envolvendo o nome de Maitê Proença, 55. O texto dizia que a atriz recebe R$ 13 mil por mês de pensão por ser filha solteira do procurador da Justiça Eduardo Gall, falecido em 1989.

Leia mais:
Naldo vai a tribunal depor sobre briga entre seguranças, diz jornal
Olin Batista acha graça do que Babi Rossi diz sobre ele

Durante o evento do lançamento de um livro no Rio de Janeiro, Maitê foi questionada sobre esse assunto. Ela deu sua versão da história:

"Aquilo lá é um direito adquirido, meu pai durante toda vida pública dele pagou para que a filha tivesse um benefício, ele pagou isso todo mês. Dentro do salário do meu pai havia um percentual mensal que ele pagou durante 40 anos, está pago, não podem tirar o que ele já pagou, podem alterar a lei depois, mas não podem alterar algo que já foi pago", declarou ao site "R7".

A reportagem da "Época" lembra que a atriz recebe o dinheiro por ser solteira, mas, em 1990, nasceu sua filha Maria, fruto do relacionamento com o empresário Paulo Marinho. A justiça de São Paulo chegou a cortar o benefício, alegando que ela vivia uma união estável. Mas Maitê recorreu e conseguiu recuperar sua pensão.