Justiça mantém condenação de Dado Dolabella por agressão a Luana Piovani

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Na última terça-feira (1), o Supremo Tribunal de Justiça decidiu que a Lei Maria da Penha continua se aplicando ao caso da agressão de Dado Dolabella, 33, a Luana Piovani, 37, de acordo com a colunista Mônica Bergamo, do jornal "Folha de S. Paulo".

Leia mais:
Luana Piovani quer se casar novamente com Pedro Scooby em Las Vegas
Paixão! Luana Piovani e Pedro Scooby aparecem cobertos de espuma em banheira

A decisão reverteu uma determinação anterior do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que havia desconsiderado a Lei Maria da Penha neste caso por Luana não "ser considerada uma mulher hipossuficiente ou em situação de vulnerabilidade", não estar em uma relação estável com Dado na época e não ser uma mulher "oprimida ou subjugada aos caprichos de um homem".

O STJ, no entanto, descartou esse pensamento, que dava a entender que há as mulheres que "não podem" e as que "podem ser agredidas", preocupando feministas e movimentos de mulheres.

A condenação de Dado foi mantida, portanto, a 9 meses de prisão, que ele não deve cumprir porque já prescreveu. Mas ainda há outra parte do processo, que condena o ator por dois anos de prisão por agressão à camareira Esmeralda de Sousa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos