Segredos do Deep Purple agora revelados em DVD

Na Mira do Regis

Embora a maioria das pessoas considere a formação com o vocalista Ian Gillan e o baixista Roger Glover como "clássica" dentro da história do Deep Purple, o período posterior dentro dos anos 70, com a substituição de ambos por David Coverdale e Glenn Hughes, respectivamente, é constante e injustamente subestimada. E tal negligência é ainda maior quando se olha para o período em que o guitarrista Ritchie Blackmore se mandou do grupo para formar o Rainbow, quando foi então substituído pelo ótimo Tommy Bolin, ex-James Gang.

E é exatamente este último período — chamado pelos fãs por "MK IV" — que é retratado em minúcias no DVD Phoenix Rising, lançado recentemente no Brasil pela ST2.

São duas as principais guloseimas aqui. A primeira é o fatídico show que a banda fez no Japão em dezembro de 1975, que originou um disco gravado ao vivo no Budokan de Tokyo, Last Concert in Japan. Desta apresentação, até então inédita em filme, foram resgatadas cinco canções - "Burn", "Love Child", Smoke on the Water", You Keep on Moving" e "Highway Star" -, todas com imagens restauradas de maneira sublime e som espetacular. Até hoje este concerto trazia um grande mistério embutido: por que Bolin tocou tão mal naquela noite?

A inacreditável explicação — vou omitir isto para não estragar a surpresa de quem vai assistir ao DVD - está no segundo e principal "petisco", que é o documentário Gettin' Tighter, que traz uma série de revelações até então desconhecidas pela maioria das pessoas.

Para começar, Hughes e o tecladista Lord contam porque resolveram chamar um então desconhecido Coverdale para ocupar o lugar do consagrado Gillan. O ex-baixista do Trapeze revela também como foi o processo para que fosse o escolhido para o lugar de Glover e como a sua veia mais "funky soul" mudou o som da banda, o que levou Blackmore a pular fora do barco, indignado com o redirecionamento sonoro do grupo.

Aliás, revelações é o que não faltam aqui. Hughes e Lord contam que Blackmore, já contagiado pela música barroca, decidiu sair da banda no meio das gravações do disco Stormbringer, mas ficou até o final da turnê por causa de contratos então assinados. O tecladista confessa candidamente que deveria ter saído com Blackmore, já que foi durante este período que a banda praticamente acabou, mas ninguém teve coragem de decretar oficialmente o seu fim, e deixa muito claro que o álbum Come Taste the Band, o único gravado com Bolin, nunca foi realmente um "disco do Deep Purple", embora ainda hoje soe de maneira brilhante para este que vos escreve.

Um dos trechos mais inacreditáveis do documentário é o momento em que Hughes e Lord recordam o pesadelo que foram os shows em Jacarta, na Indonésia, quando um dos roadies da banda foi simplesmente assassinado em circunstâncias nunca totalmente esclarecidas. Sem falar que o grupo foi — literalmente - roubado em quase um milhão de dólares. É um retrato fidedigno de um lado escuro do show business que muita gente desconhece, uma história de embrulhar o estômago...

O único pecado deste DVD é não trazer qualquer informação a respeito da morte de Bolin, vitimado por uma overdose de heroína. Tirando esta imperdoável omissão, é um daqueles lançamentos imperdíveis...