A breve e tocante vida de Zion

Dylan Benson publicou uma foto onde aparece na sala de cuidados intensivos com um bebê frágil nos braços. (Foto: Reprodução)

Desde que o meu filho Eduardo nasceu, há 7 meses, eu que pensava ser uma mulher durona, virei uma manteiga derretida. Claro que o nascimento de um filho muda a vida, mas o que mais percebo é o quanto a maternidade me fragilizou. Fragilizar não significa enfraquecer. Me sinto mais forte e disposta para encarar o dia a dia, mesmo após meses de sono interrompido. Mas hoje tenho outro entendimento sobre as questões e aflições maternas e, muitas vezes, acabo me colocando no lugar de outras mães.

Na medida do possível, tento exercer a maternidade quando estou com meu filho, mas também quando não estou. Participo de grupos de mães no Facebook, sigo um monte de blogs de manternidade e acabo tendo acesso à muita informação sobre o tema. Entre tantas histórias que já conheci, duas chamaram a minha atenção essa semana e me emocionaram demais.

Uma delas foi o nascimento por cesariana do bebê canadense Iver Cohen Benson (colocar link: http://br.mulher.yahoo.com/beb%C3%AA-mulher-clinicamente-morta-nasce-cesariana-canad%C3%A1-230411164.html). Sua mãe, Robyn Benson, de 32 anos, sofreu uma hemorragia cerebral no dia 21 de dezembro, quando estava com 22 semanas de gravidez e foi considerada clinicamente morta desde então. Os médicos mantiveram os aparelhos dela ligados até que o bebê pudesse nascer. E ele nasceu! (Vamos colocar a foto do pai com o bebê que usamos na matéria linkada)

A outra história é a do pequeno Zion. Estão preparados, leitores?

O casal norte-americano Josh e Robbyn Blick esperava mais um filho (pelas fotos parece que já tinha quatro). Ainda ‘grávidos’, eles descobriram que o filho Zion sofria de uma anomalia genética e teria poucos dias de vida após o seu nascimento. Notícia triste em meio à tanta alegria.

Mas aí é que vem a parte linda dessa história. Os pais decidiram que a vida de Zion, mesmo que breve, seria cheia de amor e pediram para que todos que tivessem contato com o bebê sentissem a benção que D´us tinha mandado para essa família com a vinda dele, e assim comemoram cada dia de sua vida. Zion partiu 10 dias depois. A família registrou em fotos e vídeo diversos momentos da vida do filho. E tenho certeza que as imagens vão tocar vocês, assim como me tocou. A grandeza e amor dessa família nos fazem a gente repensar a vida. Vamos deixar as bobagens para lá e valorizar o que realmente importa nesse mundo, estar perto das pessoas que amamos!

(FOTOS + VÍDEO)

Ser mãe é... não precisa nem ser mãe para se emocionar com essa linda história! ; )

Até a próxima! Grace.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos